Alentejano Cambeta

O NOSSO TEMPO - 08Jun2016 09:14:00







O NOSSO TEMPO

 

Seria bom deixarmos o nosso coração adormecer

para que as angustias e as impurezas

que existem dentro de nós

levem consigo as tristezas

 

Como seria bom descansar

debaixo de árvores frondosas

para podermos refletir e pensar

evitando as acções ruins e maldosas

 

Mas, neste mundo em convulsão

nem tempo livre nos dá

tudo é vivido com apreensão

que só mal nos causará

 

O clima está mudado

só causando destruição

tudo isto o homem é culpado

por causa da sua ambição

 

E para as coisas piorar

guerras e atentados anda a fazer

esquecendo-se da palavra amar

não se importando com os que estão a morrer

 

Que Deus tenha pena de nós

e nos dê Seu amor, Sua esperança,

bem diziam nossos avós

com amor tudo se alcança
 
 
 
 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/o-nosso-tempo.html

AS FLORES E O AMOR - 08Jun2016 08:55:00







Tal como um belo e forte amor
tudo tem que ser compratilhado
assim é um jardim em flôr
necessitando de ser regado
 
Plantamos nós as flores
não as ervas daninhas
porém se combinam de fragâncias e odores
não gostam de ficar sózinhas
 
Se as ervas nós tirar-mos
as flores desfinharão
e se as flores nós regar-mos
a ervas essas aumentarão
 
O amor é como a flor
precisa de companhia
só é belo e tem valor
vivido com alegria
 
Desse amor reconfortado
novas raizes nascerão
é um bem do ser amado
cultivado no coração
 
Quem ama e sabe amar
vê suas flores florir
eles as poderá contemplar
e de seu odor usuferir.
 
 
 
 
 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/as-flores-e-o-amor.html

DE OLHOS FECHADOS - 07Jun2016 08:52:00








Respirando fundo,
absorvo o aroma das flores,
fecho os olhos para melhor pensar
para dentro de mim olhar,
imagino ter uma flor em minha mão,
e ouço o esvoaçar das libelinhas.
Sinto uma paz interior imensa
e sereno me sinto.
 

Minha cabeça parece flutuar
nesse imenso mar,
e sinto suas águas enchendo meu olhos,
que, como enorrmes cascatas
as rebeldes águas vão brotando.
 
Vejo então as nuvens
esconderem-se em meus rebeldes cabelos,
e de olhos fechados continuando,
vejo o sol querer-me queimar
e uma luz intensa me invade
toco na mãos, estou vivo, sou real.

 

E de olhos fechados
revejo a minha infância
aquela que minha mente não fixou,
vejo meus pais,
meus irmãos e amigos
depois, como magia desaparecem
e em seu lugar fica uma enorme montanha
difícil de trepar e eu, lá do cimo do cume
baixo-me e vejo o verde vale.
 

Os olhos esses, continuam fechados,
tristes mas fortes, fixados no nada,
estão distraídos mas confiantes,
depois dos meus lábios, da minha boca,
me parece ouvir as palavras que num dia
longuínquo por lá sairam.

 

Sinto agora um palpitar forte
em meu coração, apertos sem fim.arrepiantes,
e de olhos fechados,
lágrimas de saudade escorrem pelo meu rosto
e sinto que muita coisa por fazer está.
 
Tantas decisões para tomar,
e de olhos fechados tento descobrir
o mistério de tanta imaginção
mas não atino,

não consigo atinar o porquê!
Essa altura ainda está por chegar.
 
 
 
 
Espero pelo tempo certo e,
dentro de mim sinto uma paz
que só comparo quando nos Salesianos estava
e ouvia os melodiosos cânticos onde Deus,
lá do alto me via, me ajudava e dava amor.
 
E de olhos fechados
penso em tudo e nada,
abro os olhos e aguardo receber
uma resposta do além...
 
 
 
 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/de-olhos-fechados.html

NUM BATEL ALADO E FLORIDO - 06Jun2016 14:48:00










Num batel florido navega alado

um sonho de beleza e fantasia

envolto num sorriso de magia

em seu caminho lento e perfumado

 

Transporta em si uns olhos amendoados

olhos lindos, brilhantes, feiticeiros,

que me confideiam segredos traiçoeiros

revelando travessuras dos amados

 

No meu caminhar de vagabundo

repleto  de miragens, corro o mundo

perdendo-me nesses olhos amendoados

que são benção de deuses alados

 

Procuro assim dentro de mim trazer

um sonho sublime, grande.... e viver

esse amor repleto de dias venturosos

e de carinhos belos e auspiciosos.
 
 
 
 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/num-batel-alado-e-florido.html

SEGURANDO O LEME - 06Jun2016 12:20:00







Segurando o leme

vou sonhando,

e nas quimeras da noite

o coração bate forte

alma triste, de rumo incerto

 

Olho os reflexos do mar

onde o rio a ele se une

e eu, segurando o leme

com as mãos já calejadas

contemplo o filigrama das estrelas

 

Levando a esperança

no coração forte

saindo do convés do navio

como fundido na manhã do rio

aliviando minhas paixões

nos amores e pingos de minha vivência

 

Rumando certo vou seguindo

neste mar sempre encrespado

nas vagas vou prosseguindo

amando, tentando ser amado
 
 
 




 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/segurando-o-leme.html

NÃO NASCI À BEIRA-MAR - 06Jun2016 12:08:00






                                                              Não nasci à beira-mar
mas junto a ele fui viver
para o poder recordar
e jamais dele me esquecer
 
Nele criei raízes,
tenho desejos de voltar
passando dias felizes
no mar alto a navegar
 
Esta sede imensa de mar
saciando-me em versos incompletos
me sinto como a navegar

vivendo dias incertos
 
Meu corpo esconde bem fundo
este desejo do mar
vou vivendo neste mundo
com sonhos para realizar
 
Trago dentro de mim
saudades de minhas viagens
de águas profundas sem fim
onde ficaram minhas miragens

 

Será um germe transitório!
ou momentos de relefexão?
nada disto é compulsório,
vivem em meu coração
 
Recordando vou suavemete,
toda esta minha paixão
esse mar sempre em mim presente
vivendo em meu coração
 
Na busca do mistério vou vivendo
olhando as ondas do mar
são o meu encantamento
que sempre em mim vai ficar
 
Agora, apenas passo
sem nele marcas deixar
vendo as ondas no ocaso
e seus barcos a navegar

 

Não nasci à beira-mar
mas nele eu fui viver
para sempre o hei-de amar
hoje e sempre até morrer.
 
 
 
 

 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/nao-nasci-beira-mar.html

NASCE O DIA - 05Jun2016 10:06:00











NASCE O DIA


Nasce o dia, o sol esse ainda ensonado
vai por entre as núvens tropeçando
despertando, e seus raios timidamente
vão afastando a trevas, e sua claridade
se faz raiar nos faz despertar
e ai novo dia luminoso e belo começa

Todas as manhãs esses magnificos raios de luz
e de esperança chega a todos nós,
porque o sol quando nasce é para todos
mas nem todos, embora o vejamos ou sentimos,
podemos dele disfrutar em toda a sua plenitude
por razões várias, mas mais por falta de fé e de esperança.

Todas as manhãs esses raios
pela janela de meu quarto entram, me invadindo
mas não me despertando, mas sim me iluminando
a razão é simples e óbvia, ainda sua luz não tem raiado quando
as trevas ainda são imensas ou existe um rasgo de luar
eu a pé me encontro contemplando a natureza

Olhando as pequenas gotas de orvalho
saindo das pétalas das flores como quem chora
de alegria aguardando um novo amanhecer
carinhosamente as afego e sinto seu perfume
no ar a pairar, as regos com amor e carinho
e através deste simples gesto as vejo despertar

A claridade do sol não tarda
e ao longe sua luz alaranjada avermelhada rasga os céus
e nos começando mirando por dentro e por fora
tal espelho embaciado.
A lua timida e envergonhada
se vai encondendo por entre as nuvens, no horizonte distante.

A passarada acorda e canta revoando pelos ares
como que dando graças por um novo alvorecer
um novo dia começa, um novo dia de esperança
um novo dia de labuta, de amor de intrigas e de guerras
que bem podiam ser dispensadas dando sim somente
lugar ao amor à paz e à faternidade.

Se todos nós nos dedicasse mos um pouco
observando a natureza, o nascer do sol,
ouvindo os passáros a cantar
vendo as flores despertarem

tal moça enamorada
saindo de sua insónia de ignorância

Talvez os corações ficassem mais macios
mais puros, mais belos mais sãos
porque acima de tudo fazemos parte da natureza
por Deus criada, e viver é belo quando dentro de nós houver amor
quando o raiar do sol nos iluminar

Quando nós pequenos seres, pecadores
tiver mos olhos para ver
coração para sentir que não estamos sós
o sol quando nasce é para todos
e com os outros deveremos dividi-lo
com a paz com o amor com a compreensão

Que nasça em cada nós, todos os dias
a humildade, o amor a generosidade para que possamos
viver em paz em harmonia, em ajuda mutua,
que todos os dias um novo raiar nos ilumine
seja uma recompensa do Senhor

e nos enche de amor nossos corações.

Não sejamos cobardes nos encondendo nas trevas
onde a luz é inexistente e maléfica
ai nada de bom poderemos encontar,
mas sim na claridade do dia, na claridade da nobreza
na claridade pura de nossos sentimentos
e com luz radiante auxiliando os que necessitam

Repartindo com eles essa luz
de esperança de amor e de faternidade
luz bela que reluz como oiro
e sem ela não podemos viver
luz imaculada, luz pura, que nos ilunmina
nos afastando das trevas.


Que em todos nós haja uma restia de luz
fraca que seja, ela nos iluminará o caminho
da virtude nos dará dignidade humana
e tal como o sol que todos os dias nos vem abençoar

sejamos também nós um raio de luz
puro, simples mas singelo para podermos viver em paz.





 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/nasce-o-dia.html

VERDADEIRA AMIZADE - 05Jun2016 09:55:00








VERDADEIRA AMIZADE
 
       COSTUMA-SE DIZER QUE NINGUÉM PODE ESCOLHER
       A FAMÍLIA EM QUE NASCE.
 
       MAS É POSSIVEL SELECIONAR OS AMIGOS ,
       QUE SÃO COMO A EXTENSÃO DA VIDA.
 
       A AMIZADE, UM DOS SENTIMENTOS MAIS NOBRES
       QUE EXISTEM, NASCE DE FORMA ESPONTÂNEA,
       PURA E SE VAI DESENVOLVENDO ATÉ CHEGAR À MATURIDADE.
       CARACTERIZA-SE POR UMA AFINIDADE
       MUITO GRANDE COM ALGUÉM,
       BASEADA NO AMOR, NO CARINHO,
       NA TERNURA,
       NO RESPEITO
       NA COMPREENSÃO,
       NA TROCA E NA AJUDA.
 
       É UM SENTIMENTO MUITO SINCERO,
       QUE NÃO DEPENDE DA IDADE,
       DE DINHEIRO
       OU DE POSIÇÃO SOCIAL.

       O AMIGO É UM DOM PRECIOSO,
       QUEM ENCONTRA UM AMIGO,
       CERTAMENTE ENCONTROU UM TESOURO.
       A AMIZADE É UM SENTIMENTO LIMPO,
       VERDADEIRO E PROFUNDO.
 
       MAIS QUE UM IRMÃO,
       O AMIGO É A OPORTUNIDADE
       QUE DEUS NOS DEU
       PARA ENCONTRAR A SUA METADE.
       COM ELE, A PESSOA PODE-SE REVELAR
       VERDADEIRAMENTE, DIZER NÃO, SEM MEDO DE FERIR,
       SIM, SEM MEDO DE BALUJAR,
       E AS VERDADES, SEM MEDO DE OFENDER.
       ISSO PORQUE SE ACREDITA NA AMIZADE,
       POR ELA SER INSENTA DE PAIXÃO.
 
       NUM RELACIONAMENTO ASSIM
       NÃO EXISTE A INVEJA,
       ORGULHO OU RANCOR.
       A VERADDEIRA AMIZADE É ETERNA,
       COMO O AMOR .
 
 
 
 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/verdadeira-amizade.html

MEU MAR - 04Jun2016 08:34:00


 
 
 
 
          MEU MAR

 

                Pela beira mar vou caminhando

                     revendo o azul do mar

                     suas ondas meus pés tocando

                     como por mim a chamar

 

                     Páro e me sento

                     naquela areia branca e macia

                     voga então meu pensamento

                     quando ao mar eu pertencia

 

                     Sinto a brisa do vento

                     o cheiro do mar salgado

                     e revivo com nostalgia e sentimento

                     tantos anos nele passado

 

                     Como é belo o que revejo,

                     o sol esse me vai queimando

                     sensual, tal como um beijo

                     que marcas me vai deixando

 

                     Ao longe, barcos vão passando,

                     gaivotas essas voando vão

                     e, eu sempre recordando

                     fazendo palpitar meu coração

 

                     Me levanto e caminho

                     pelo extenso areal vou andando

                     levando recordações de carinho

                     que tu belo mar me faz dando

 

                     Olhando esta imensa baía

                     me revejo nela navegando

                     são salpicos de nostalgia

                     que de meu coração vão brotando

 

                      Mar amigo, nunca te abandonei

                      simplesmente te deixei de sulcar

                      de ti nunca me esquecerei

                      e defronte de ti fui morar

 

                      Todos os dias eu te vejo

                      e contigo fico a conversar

                      de minha varanda sinto o desejo

                      de um dia para ti voltar

 

                      Tuas ondas são canções

                      sempre belas de escutar

                      nos trazem recordações

                      de ti meu amigo meu belo mar
 
 
 


                     


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/meu-mar.html

PENSAMENTO NAVEGANTE - 04Jun2016 08:28:00





PENSAMENTO NAVEGANTE
 
Viajo no presente recordando o passado!...
sempre avistando terras que conheci,
sinto-me por vezes mais apaixonado
jamais esquecendo de ti
 
Caminho silenciosamente e vou pensando!...
quanto poderia ser belo o nosso amor!...
fico então imaginando,
como é grande a bondade do Senhor
 
Terras sem fim que minha vista alcança,
mar imenso por mim sulcado,
nunca morrendo a esperança
vou vivendo feliz e bem amado
 
Recordando com tristeza
todo o meu tempo passado
tua figura, o Alentejo a natureza,
com quem estive apaixonado
 
Palmilho os caminhos da vida
sulco as águas do mar,
vivo a vida permitida
tentando saber amar
 
E caminhando vou revendo
com saudade e paixão
tal livro que vou lendo
e guardo com emoção
 
Suas folhas surradas então
de tanto as ter desfolhado
suas letras as trago no coração
tenho o livro bem guardado
 
Caminhando com amor
sigo na vida contente
faça frio ou calor

conto com minha gente



 


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/pensamento-navegante.html

MAR IMENSO - 04Jun2016 07:53:00








Mar imenso,
Oceanos sem fim!...
a ti pertenço
tu fazes parte de mim

Em ti continuo amarrado
nestas ondas de esperança,
e num murmurio bem salgado,
amargurado, mas cheio de preserverança

Es o meu Leste, o meu guia,
tuas ondas são canções,
ternamente à luz do luar as ouvias
cheias de ritmo e emoções

Junto de ti anos vivi,
muitas tormentas passei,
a todas elas eu sobrevivi
e Graças a Deus sempre dei

Mar da China
de aguas barrentas, amareladas,
fizeram parte de minha sina
jamais serão olvidadas

Cadaveres em tuas águas recolhi,
muitos naufragos salvei,
apertos no coração muitos senti,
milhares de refugiados auxilei

Imensas e fortes tempestades passei
na minha velha embarcação,
fortes pressões suportei
essas, as guardo no coração

Pelo rio das Perolas naveguei
muito tendo aprendido,
perolas essas!... não encontrei,
sendo por ti estimado e bem querido

Pelos cinco oceanos andei,
muitos mares eu percorri,
porem, no Mar da China me fixei
por tanto gostar de ti

Mar imenso, mar profundo !...
fostes meu berço de embalar,
por vezes abalroei, não fui ao fundo
e em ti continuei a navegar

Agora, no Mar da Poesia entrei,
vasto, enorme e desconhecido
no qual me aventurei
e em suas águas estou perdido





Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2016/06/mar-imenso.html

BORBOLETA - 13Mai2014 00:37:00





                                                               BORBOLETA


TENTANDO MAIS UMA PROSA
E PARA O CASULO OLHANDO
DESPONTA LINDA E BELA MARIPOSA
QUE PARA O CÉU VAI VOANDO

SER BORBOLUCY SERÁ BELO
TODAS AS SEMANAS DEBRUCHAR
QUEBRA ASSIM O FORTE ELO
FICANDO LIVRE PARA VOAR

COM OUTRO ESTILO E COLORIDO
SUAS ASAS VÃO ESVOAÇANDO
SEU ESTADO É FLORIDO
MUITA INVEJA CAUSANDO

SER MARIPOSA É SER FRÁGIL
E TIGRE TERÁ QUE LEVAR
SÓ ASSIM FORTE E BEM ÁGIL
AS COBRAS PODE ESPANTAR

É BOM SER BORBOLETA
PARA SEU STRESS MATAR
QUE O DIGA CÁ O CAMBETA
QUE ANDA SEMPRE A VOAR

LUCY BORBOLETA FAMOSA
QUE ÀS SEXTAS SE TRANSFORMA
SE SENTE BEM ORGULHOSA
ESPAIRANDO DESTA FORMA

CERTO QUE EM SEU BELO JARDIM
UMA FLOR ELA APRECIA
E ESSE É O SEU FIM
DO POLÉM E AMOR QUE CARECIA

NÃO RECOLHA AS SUAS ASAS
AS MATENHA SEMPRE ASSIM
QUER NOS JARDINS OU EM CASA
ESVOAÇAR FAZ BEM SIM ....


 


       



Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2014/05/borboleta.html

DESABAFO DE UM REFORMADO DE MACAU - 01Abr2014 15:04:00





Sou filho do vento suão,
em terras alentejanas nascido,
para longe levou meu coração
e  hoje por Portugal esquecido.
 
Sou António, mas não Aleixo,
porém, versos vou escrevendo
desta vida só de Portugal me queixo
e aos poucos vou morrendo.
 
Meio século quase volvido
em terras do oriente viver
e por Portugal sendo extorquido
é este o meu padecer 
 
Após cumprido o serviço militar
por Macau como funcionário público ficando
e, a novos costumes se habituar
tendo em agosto de 1992 me reformando
 
Pelo Fundo de Pensões minha reforma recebendo,
mas, o governo português,
em 1995 assim o não entendendo
informou que em 1999 sendo Macau território chinês
 
e cheio de boas intenções,
garantia o pagamento pelo governo português
se passássemos para a Caixa Geral de Aposentações
e dessa forma convenceu o português e o chinês
 
Para tal, levaram muitos milhões
e em dezembro de 1996 começaram
as reformas a serem pagas pela CG de Aposentações
e IRS aos aposentados cobraram
 
Foi um corte substancial e ilegal
que volvidos três anos devolveram
por ordem do tribunal
mas por ai não se conteram
 
Na altura seriam uns 3 mil os aposentados
e com os anos, número diminuindo
nos dias hoje, apenas mil e poucos reformados
mas, para o CES contribuindo
 
Nunca esses aposentados
na sua maioria de etnia chineses
foram por Portugal considerados
funcionários da República Portuguesa
 
Em Macau sempre houve portugueses
muitos, funcionários da administração
mas as leis portuguesas, muitas vezes
os não levava em consideração
 
A passagem de Macau para a China
foi processo "raríssimo e exemplar"
assim o disse Cavalo e Silva, em cima
dos dez anos a comemorar
 
Este senhor afirmou que em 1999, a administração portuguesa
deixou o território "justificadamente orgulhosa"
e disse que tinha a certeza,
já que o processo negocial, com esperteza
 
Foi fruto de muitas  preocupações
partilhada pelos dois Estados e a garantir soluções que assegurassem
para o Território e suas gentes um melhor futuro e condições
e para que os habitantes neles confiassem
 
Foi um legado notável, assente numa organização
administrativa capaz e respeitada e abrangentes
capaz e respeitada, foi o condão,
em harmonia com as garantias dadas a Macau e suas gentes.
 
E assim caso raríssimo e exemplar
Portugal e a China chamados
a resolver complexa questão bilateral
e delicada e grande sensibilidade
onde acordos foram alcançados
 
 
Mas se olharmos bem para a questão
as garantias dadas por Portugal
cumpridas as não são
deixando os aposentados muito mal
 
E vamos ver quais as razões:
Não vivendo em Portugal
e não dando ao país preocupações
nada recebendo em comparticipações
 
Tal como habitação, segurança, medicamentos
assistência médica ou tudo o mais
nunca sabendo quais os seus vencimentos
vivem como não pertencessem aos demais
 
Só portugueses são considerados
por passaporte possuírem
mas mesmo assim maltratados
e em suas reformas incluírem
 
A tal Contribuição Extraordinária de Solidariedade
que muito os vêm prejudicar
e não estando integrados na mesma comunidade
por que razão tem que descontar?
 
Em Macau, lhes negam muitas das regalias,
em virtude de por Portugal estarem suas reformas a receber
todos estes casos Portugal deles sabia
porém nada fazem e não dá para entender
 
Enfim!... assim se concretizou
a tal raríssima e exemplar passagem
que em muitos aposentados prejudicou
levando Portugal sua vantagem



Declaração Conjunta Do Governo Da República Portuguesa e Do Governo Da República Popular Da China Sobre a Questão De Macau
O Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular da China, recordando com satisfação o desenvolvimento das relações amistosas entre os dois Governos e os dois povos existentes desde o estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, acordaram em que uma solução apropriada da questão de Macau legada pelo passado, resultante de negociações entre os dois Governos, seria propícia ao desenvolvimento económico e estabilidade social de Macau e a um maior fortalecimento das relações de amizade e de cooperação entre os dois países. Para esse efeito, os dois Governos concordam, no termo das conversações entre as suas delegações, em fazer a seguinte declaração:

1. O Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular da China declaram que a região de Macau (incluindo a Península de Macau, a ilha da Taipa e a ilha de Coloane, a seguir designadas como Macau) faz parte do território chinês e que o Governo da República Popular da China voltará a assumir o exercício da soberania sobre Macau a partir de 20 de Dezembro de 1999.

2. O Governo da República Popular da China declara que, em conformidade com o princípio «um país, dois sistemas», a República Popular da China aplicará, em relação a Macau, as seguintes políticas fundamentais:

  1. De acordo com as disposições do artigo 31.º da Constituição da República Popular da China, a República Popular da China estabelecerá, ao voltar a assumir o exercício da soberania sobre Macau, a Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China.
  2. A Região Administrativa Especial de Macau ficará directamente subordinada ao Governo Popular Central da República Popular da China e gozará de um alto grau de autonomia, excepto nas relações externas e na defesa, que são da competência do Governo Popular Central. À Região Administrativa Especial de Macau serão atribuídos poderes executivo, legislativo e judicial independente incluindo o de julgamento em última instância.
  3. O Governo da Região Administrativa Especial de Macau e o órgão legislativo da Região Administrativa Especial de Macau serão ambos compostos por habitantes locais. O Chefe do Executivo será nomeado pelo Governo Popular Central, com base nos resultados de eleições ou consultas realizadas em Macau. Os titulares dos principais cargos públicos serão indigitados pelo Chefe do Executivo da Região Administrativa Especial de Macau para serem nomeados pelo Governo Popular Central. Os nacionais chineses e os portugueses e outros estrangeiros, que previamente tenham trabalhado nos serviços públicos (incluindo os de polícia) de Macau podem manter os seus vínculos funcionais. Os nacionais portugueses e de outros países poderão ser nomeados ou contratados para desempenhar certas funções públicas na Região Administrativa Especial de Macau.
  4. Os actuais sistemas social e económico em Macau permanecerão inalterados, bem como a respectiva maneira de viver; as leis vigentes manter-se-ão basicamente inalteradas. A Região Administrativa Especial de Macau assegurará, em conformidade com a lei, todos os direitos e liberdades dos habitantes e outros indivíduos em Macau, designadamente as liberdades pessoais, a liberdade de expressão, de imprensa, de reunião, de associação, de deslocação e migração, de greve, de escolha de profissão, de investigação académica, de religião e de crença, de comunicações e o direito à propriedade privada.
  5. A Região Administrativa Especial de Macau definirá, por si própria, as políticas de cultura, educação, ciência e tecnologia e protegerá, em conformidade com a lei, o património cultural em Macau. Além da língua chinesa, poder-se-á usar também a língua portuguesa nos organismos do Governo, no órgão legislativo e nos Tribunais da Região Administrativa Especial de Macau.
  6. A Região Administrativa Especial de Macau poderá estabelecer relações económicas de benefício mútuo com Portugal e outros países. Serão devidamente tidos em consideração os interesses económicos de Portugal e de outros países em Macau. Os interesses dos habitantes de ascendência portuguesa em Maca serão protegidos em conformidade com a lei.
  7. Com a denominação «Macau, China» a Região Administrativa Especial de Macau poderá manter e desenvolver, por si própria, relações económicas e culturais e nesse âmbito celebrar acordos com os países, regiões e organizações internacionais interessados. O Governo da Região Administrativa Especial de Macau poderá emitir, por si próprio, documentos de viagem para entrada e saída de Macau.
  8. A Região Administrativa Especial de Macau manter-se-á como porto franco e território aduaneiro separado, para desenvolver as suas actividades económicas. Manter-se-á livre o fluxo de capitais. Como moeda com curso legal na Região Administrativa Especial de Macau, a Pataca de Macau continuará em circulação, mantendo-se a sua livre convertibilidade.
  9. A Região Administrativa Especial de Macau manterá a sua independência financeira. O Governo Popular Central não arrecadará quaisquer impostos na Região Administrativa Especial de Macau.
  10. A manutenção da ordem pública na Região Administrativa Especial de Macau será da responsabilidade do Governo da Região Administrativa Especial de Macau.
  11. Além da bandeira nacional e do emblema nacional da República Popular da China, a Região Administrativa Especial de Macau poderá usar a sua própria bandeira e emblema regionais.
  12. As políticas fundamentais acima mencionadas e os respectivos esclarecimentos no Anexo I à presente Declaração Conjunta serão estipulados numa Lei Básica da Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China pela Assembleia Popular Nacional da República Popular da China e permanecerão inalterados durante cinquenta anos.

3. O Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular da China declaram que durante o período de transição compreendido entre a data de entrada em vigor da presente Declaração Conjunta e 19 de Dezembro de 1999, o Governo da República Portuguesa será responsável pela administração de Macau. O Governo da República Portuguesa continuará a promover o desenvolvimento eonómico e a preservar a estabilidade social de Macau, e o Governo da República Popular da China dará a sua cooperação nesse sentido.

4. O Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular da China declaram que, a fim de assegurar a aplicação efectiva da presente Declaração Conjunta, e criar as condições apropriadas para a transferência de poderes em 1999, será instituído o Grupo de Ligação Conjunto Luso-Chinês quando da entrada em vigor da presente Declaração Conjunta. O Grupo de Ligação Conjunto será criado e funcionará em conformidade com as disposições respectivas do Anexo II à presente Declaração Conjunta.

5. O Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular da China declaram que os contratos de concessão de terras em Macau e outros assuntos a eles relativos serão tratados em conformidade com as disposições respectivas dos Anexos à presente Declaração Conjunta.

6. 0 Governo da República Portuguesa e o Governo da República Popular da China acordam em executar as declarações acima mencionadas e os Anexos à presente Declaração Conjunta, da qual fazem parte integrante.

7. A presente Declaração Conjunta e os seus Anexos entrarão em vigor a partir da data da troca dos instrumentos de ratificação, que terá lugar em Beijing. A presente Declaração Conjunta e os seus Anexos terão igual força vinculativa.

Feita em Beijing a 13 de Abril de 1987, em dois exemplares em português e chinês, ambos fazendo igualmente fé.

Pelo Governo da República Portuguesa:

Aníbal António Cavaco Silva.

Pelo Governo da República Popular da China:

Zhao Ziyang.




























Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2014/04/desabafo-de-um-reformado-de-macau.html

FLOREAT DIADEMA - 19Fev2013 03:16:00




FLOREAT DIADEMA



 

No século XVII, os portugueses de S. Vicente sairam,

para indigenas irem catequizar

e na antiga Vila de Conceição construiram

uma capela, para indigenas converter e orar



 

Por lá passaram trapeiros

indo para as minas de Embu trabalhar

os jesuitas essas das terras sairam sorrateiros

o Barão de Tieté, terras essas foi legalizar



Seus herdeiros duas glebas formaram

e do Curral Grande, Piraporinha nasceu

bandeirantes a criaram

até que o Ilustre José Pedroso de Oliveira apareceu



Tendo ao local uma total evolução

e no ano de 1830 a Capela Bom Jesus da Pedra Fria

começou a ser construída com amor, força e dedicação

volvidos 30 anos estava concluída



Mais tarde, Antônio Piraga, filho de José Pedroso

na antiga rota dos trapeiros,uma serração a vapor construíu

e durante 20 anos foi senhor todo poderoso

mas sua industria uma inundação destruiu



Nesse local onde sua fábrica funcionava então

e devido à inundação formou-se a Baía do Eldorado

originando a Vila Conceição

sendo esse terreno loteato



As antigas vilas de Piraporinha, Eldorado e Conceição

novos núcleos habitacionais criaram

e desses três vilarejos em completa união

a bela cidade de Diadema geraram



No ano de 1948 o distrito de Diadema é criado

E a 18 de feveiro de 1953 Diadema se tornou um municipio

Tendo de S. Bernando do Campo desligado

E ficado ao Estado de S.Paulo ligado



Na municipal bandeira

três croroas estão presentes

muito se deve a José Pedroso de Oliveira

e seus ilustres descendentes



Floreat Diadema

Nessa grande região do ABC

é seu delito e querido lema

é hoje a grande cidade que se vê



 

Meu dileto Confrade e Ilustre Professor,

Diadema tem no coração

bisneto paterno de José Pedroso de Oliveira

É um historiador cheio de vida e de acção







































Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2013/02/floreat-diadema.html

A MINHA RUA - 19Fev2013 02:36:00






A rua da minha infância
jamais a poderei esquecer,
nela brinquei aquando criança
me acolheu e me viu crescer


No Farrobo se situa
em pleno coração da cidade,
Mendo Estevens é essa a rua
que recordo com carinho e saudade


Na casa número 52 eu morava
era casa de sapateiro,
defronte outro ficava
mas meu pai o pioneiro


À esquerda tinha a taberna
à direita lugar de hortaliças ficava,
o Torcato sem uma perna
jogos do Sporting relatava


O Doutor Rosado da Fonseca
nosso médico familiar,
era como se fosse um Cambeta
que nossos males vinha curar


Recordo com noltagia
o Patrício e sua tasca bem afamada
velho Almeida e sua mercearia
Dona Adelaide e o pão de sua fornada


Era rua bem concorrida
e com a de Machede rivalizava,
era bela cheia de vida
meu ninho minha morada


Tudo hoje nela mudou
perdeu sua vivacidade,
moradores Deus muitos a si chamou
amigos da mocidade


Só a calçada ficou
cheia de orgulho e de vaidade
e para quem nela viveu e muito amou
a recorda com eterna saudade


Poucos são já seus antigos moradores,
chineseses nela se instalaram
e esses novos mercadores
seu ambiente também mudaram


Muita gente nova lá vi
estudantes esses então
muitos pacientes tem o CDI
que ganha um dinheirão


Agora com restaurante chinês
a rua parece ter mais vigor
está revivendo outra vez
conservando o seu esplendor


É a ti que tanto adoro
Tu, que me viste nascer
jamais te ignoro
sempre em mim irás permanecer.

















Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2013/02/a-minha-rua.html

VIETNAMITAS UM POEMA PARA CONTAR - 02Out2012 05:18:00



Diz-se que recordar é viver
e é certo que assim é
 
Alegrias e tristezas, tudo porém trás,
quem viu e assitiu
a essa onda de gente a Macau aportar
 
Seu coração se oprimiu
na esperança de os ajudar!...
 
Foi assim, que certa manhã
um telefonema recebi,
era o Padre Nicósia a comunicar
que perto da Leprosaria de Ká Ho
pessoas estavam a desembarcar
 
Sóinho para lá segui
e ao ver aquela gente
meu coração chorou!...
 
Homens, mulheres e crianças
acabados de chegar
num barco que ao mar os deitou,
eram vietnamitas e à costa vieram dar.
Foi o começo de um longo exôdo.
 
Pela primeira vez vietnamitas
a Macau vieram parar
um grupo de vinte e três
antigas patentes militares e famílias
 
O Governo de Macau ajudou,
para outros países enviar,
dezenas, centenas e até milhares
das embarcações
que a Macau vieram aportar
 
Era tanta, tanta gente,
que não havia mais lugar
para as alojar.
 
Ilha Verde estava cheia
S. Rafael a abarrotar,
em Ká Ho barracas cheias
sem espaço para as albergar
 
A tudo isto a ONU e seu Alto Comissário
em Macau, Padre Lancelote
tudo fazim para ajudar
 
Outros locais se procuraram
para vietnamitas alojar,
mas eram tantos, tantos, tantos
que no mar, junto à ponte cais  da Taipa
tiveram que ficar!...
 
Foram anos de auxílio,
a esse povo carente
e Macau económicamente se resentiu
visto ter que igualmente sua população ajudar,
que pagando suportava esse povo carente
sendo um auxílio exemplar.
 
Mas, um dia chegou,
que o Governo decretou
Esse auxílio terminar,
foi então que recusou
vietnamitas a ficar.
 
Novas levas vinham chegando
para em Macau tentar ficar,
porém, agora era diferente
e toda essa pobre gente
para o alto mar teria que rumar.
 
Tivemos que começar
essa triste missão
rebocando os barcos para o alto mar
com tristeza no coração
 
Tristes porém partiam,
vedetas que os acompanhavam
água, gasóleo e comida lhes davam
e, devagar os rebocando
as serenas águas iam sulcando
até às próximidades de Hong Kong chegar.
 
Barcos pequenos e grandes,
sampanas e alcofas tudo servia
para do Vietname sair
 
A fim de a liberdade encontrar
pagavam a peso de ouro
para as autoridades subornar
 
No alto mar eram roubados
e de tudo despojados,
muitos haviam de morrer,
nas costas da Malásia metralhados
 
Para chegarem ao destino,
muito tiveram que penar,
foram centenas de milhares
que conseguiram sobreviver
e a Macau aportar
Terra Santa acolhedora
que sempre os soube ajudar
 
Tragédias muitas houvera,
e muito teria que contar!...
mas, um dia tudo mudou
 
Não mais Vietnamitas em Macau
Hong Kong passou a ser
o cento principal
e anos passaram em campos de refugiados
aguardando seu retorno, para o Vietname
 
No Museu Marítimo de Macau
frageis embarcações podemos visionar
e muitas delas tem a sua história para contar.
 
 
 
 
 




Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2012/10/vietnamitas-um-poema-para-contar.html

SAUDADES NO CAIS AS DEIXEI - 28Mar2012 04:12:00

                              Saudades no cais as deixei






Saudades no cais deixei
ficando assim aliviado,
esqueci quem tanto amei
jamais serei atraiçoado.

O mar, esse sei que é traiçoeiro,
mas a ele estou habituado,
o tenho por amigo e companheiro
sei que dele sou sempre amado.

Suas águas vou percorrendo,
as marés as vou contando
e aos poucos envelhecendo
mas dele sempre gostando.

Neste mar imenso e salgado
suas águas vou sulcando
tendo o leme bem calibrado
minhas mágoas vou soltando.

Tenho o mar e o céu por companhia.
à noite as estrelas cou comtemlando
e o sol que raia de dia
esses me vão acompanhando.

Vivo um pouco na solidão
não tenho com que falar,
fortalece meu coração
tenho Deus para me ajudar.

O rumo nunca perdi
com o norte sempre atinei,
foi nele que sempre vivi
e nele sempre estarei.

É sempre bom conselheiro
para quem com ele souber falar,
ele é bom é fiel companheiro
que sempre nos sabe amar.

Meu rumo está destinado,
ao longe o cais já avisto,
a ele ficarei amarrado
nesta viagem, tudo está previsto.

O mar, este, agora de berço me serve,
depois será minha sepultura,
minhas cinzas ele conserve
quando chegar a altura.


Depois, para sempre nele repousarei,
findarão as minhas mágoas
e eternamente navegarei
em suas serenas águas.

Outros máres outros oceanos
irei então encontrar,
findam assim os desenganos
a quem na vida tanto soube amar.



















Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2012/03/saudades-no-cais-as-deixei.html

A INVEJA - 28Mar2012 03:58:00




A inveja é um sentimento de aversão,
um dos 7 pecados mortais
é uma reactiva formação
contra os mais fortes e os demais

É um sentimento gerado
Pela soberba e pelo egocentrismo
com um fim acorvardado
de disputa do poder pelo canalhismo

os atributos dos outros almejando
já que só por si o não conseguem
por sua intelectualidade os estar limitando
e a invenja para eles convergem

É uma vontade frustrada
de possuir as qualidades de um outro ser,
sendo cobiçada e muitas vezes tirada
inveja é invidere, não ver

o invejoso, não suporta
que outrem seja melhor,
e então assim se comporta
mostando sua indole no seu pior

Temos que ser talvez mediocres
visto que, cada bela impressão que causamos
perdemos as nossas virtudes,
e novos inimigos conquistamos

Quão doce é o louvor e a justa glória
Dos próprios feitos, quando são soados!
Qualquer nobre trabalha que em memória
Vença ou iguale os grandes já passados.

As invejas da ilustre e alheia história
Fazem mil vezes feitos sublimados.
Quem valerosas obras exercita,
Louvor alheio muito esperta e incita.



(Lusíadas, Canto V,92)







Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2012/03/inveja.html


- 07Jan2012 08:18:00





Fé (do grego: pistia e do latim: Fides) é a firme convicção
de que algo seja verdade,
sem nenhuma prova absoluta eis a razâo,
pela qual a fé é uma realidade

A fé se relaciona de maneira unilateral
Ter fé, é nutrir um sentimento de afeiçâo
É apostar, confiar e acreditar
Nos sentimentos emanados do coraçâo

É nutrir esse sentimento
Em relação a uma pessoa,
Uma ideologia, um pensamento
Uma crença, uma acção boa

A Fé não se baseia em evidências físicas
E por várias maneiras poderá estar vinculada
Emocionais ou miticas
Que à religiâo poderá estar ligada

Na Bíblia, a palavra fé transmite persuasão
Ideia fidúcia de confiança
De realidades não vistas, uma convicção
Que garante a base de esperança

A Fé em Jesus Cristo é a graça da salvação
Muitos Hindus, Cristãos, Muçulmanos e Judeus
Vêem nessa Fé a revelação
E todos eles, independentemete da religião, têm fé em Deus




Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2012/01/fe.html

HISTÓRIA - 07Jan2012 02:04:00


De um coração que auscultei com a minha mão direita,
não me esqueci,
guardo a lembrança perfeita!
AAinda seguro o seu ritmo,
e o som é como o bater de asas de um pássaro
no alçapão da memória...
Com o dono desse coração,
tenho muita história.

Poema de Euna Britto de Oliveira


Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2012/01/historia.html


TUFÃO - 24Set2010 08:54:00



                                                                       TUFÃO





                                                               Sente-se a pressão
                                                          Veêm-se libelinhas a voar.
                                                   As águas do mar ficam mais quentes
                                                          e o calor é de sofucar
                                                           tudo isto é o perludio
                                                        de um tufão para chegar.




                                                         Os barcos ao porto regressam
                                                   e lá no alto nos mastros das fortalezas
                                                              o sinal 1 está içado
                                                          o tufão está para chegar


                                                    Nos mares do sul da China está
                                                            e ruma lentamente.
                                                         Pelas Filipinas já passou
                                                    mortes e inundações causou,
                                                       foram prejuízos sem par,
                                                        já tem nome é o Ruth
                                                          vai-se fortalecendo.
                                                  e, em direcção a Macau vem.




                                                 Aproxima-se, as árvores e as águas
                                                            disso dão já sinal
                                                            o sinal foi alterado
                                                   agora o número 3 está içado.
                                           as carreiras de navios são suspensas,
                                                       as escolas encerradas

                                        Avisos na rádio e televisão são transmitidos
                                                  para a população se percaver,
                                                      fechar bem as janelas,
                                                    desemtupir os canos,
                                              retirar os vasos das varandas,
                                        cuidados com as tabuletas de anúncios.
                                                        não saiam à rua
                                            e veriquem as antenas de televisão,
                                                e tudo o que possa à rua cair

                                     As águas do mar as muralhas vão galgando
                                          a velha ponte ao trafégo é fechada
                                                     já não à circulação

                                               Os autocarros já pararam
                                                   táxis ainda se vêm
                                       mas são poucos os que se aventuram
                                                  pelas ruas circular
                                            serviços públicos encerram
                                                chuva torrencial já cai



                                                  As ruas ficam desertas
                                                   o sinal 8 foi içado
                                   os ventos sopram cada vez mais fortes
                                        com rajadas de 100 kms/hora
                                          policias de prevensão ficam
                                                 a defesa é acionada



                                           O vento esse sopra cada vez mais forte
                                           grandes e velhas árvores não resistem
                                                         e por terra caem,
                                                   barracas sem tecto ficam
                                          e no ar suas folhas de zinco esvoaçam
                                              postes de electricidade e seus fios
                                                       ao chão vem parar
                                                      casas sao inundadas
                                                        é o tufão a passar

                                          No mar ondas altaneiras se formam
                                                   e barcos ao fundo vão
                                                 a tempestade tudo arrasta
                                                     são tabuletas que caem,
                                           andaimes de bambu ao chão são lançados
                                             e o vento esse cada vez aumenta mais
                                       a escuridão e as intensas chuvas são por demais.



                                                               

                                                               O sinal 10 é içado
                                            o centro do tufão esta passando por Macau,
                                                      estradas são cortadas
                                                inundações nem se contam tantas são elas
                                                                e por todo o lado,
                                                        vidros das janelas estilhaçam

                                                                   É o tufão a passar
                                                                   tudo fica tombado,
                                                                   tudo fica inundado
                                                             e o vento forte parece uivar
                                                    e leva ainda algum tempo para se afastar
                                                                    até o continente atingir
                                                      depois de lá chegar seu rasto ainda afecta
                                                                 e seus ventos se fazem sentir

                                                       Mas em sua rota a força vai perdendo
                                                            e as chuvas parecem acalmar
                                                                 o vento deixou de rugir
                                                              e o sinal 10 é substituido pelo 3
                                                            é hora de contabilizar os prejuízos
                                                                   os estragos causados,
                                                                  de remover as árvores,
                                                                        retirar os lixos
                                                                      a defesa civil actua
                                                                      é uma tarefa titânica
                                                                  para tudo ao normal voltar

                                                                A população sai a rua
                                                                    e logo se apercebe
                                                                 da desgraça que ocorreu,
                                                                 foram muitos os prejuízos
                                                                algumas pessoas morreram

                                                                   É a época das monções
                                                                  que anualmente os tufões
                                                            Macau vêm asolar, que tudo arrastam,
                                                                    que tudo levam consigo,
                                                                        por tudo eu passei
                                                                   quer em terra quer no mar,
                                                                  trazem sempre grande perigo
                                                                       são os tufões a passar.







Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2010/09/tufao.html

SARDINHADA NA TAILÂNDIA - 19Set2010 11:39:00

POEMA à sardinha


Algo irei contar ,

É mais uma das histórias minhas

Não é caso singular,

Visto o assunto ser sardinhas

AQUI ESTAMOS REUNIDOS
NESTA SALA EM CONFRATERNIIZAÇÃO
SOMOS PORTUGUESES E AMIGOS
COM AMIZADE E CONSIDERAÇÃO

NO MAR MEDITERRÂNICO FORAM PESCADAS
EM PORTUGAL CONGELADAS E EMBALADAS
EM MACAU FORAM COMPRADAS
E NA TAILÂNDIA ASSADAS E PAPADAS

MUITAS VOLTAS ELAS DERAM
ATÉ PELAS BRASAS PASSAREM
FELIZES OS QUE AS COMERAM
E AS SAUDADES MATAREM

AO NOSSO AMIGO MANUEL, CONFRADE
SÓ TENHO QUE AGRADECER
ESSE MARAVILHOSO COMPRADE
QUE EM SEU NINHO, BEM NOS SOUBE RECEBEER

AS VOLTAS QUE AS SARDINHAS DERAM
PARA NOS PUDERMOS SACIAR
OS CONFRADES SE SATISFAZERAM
A AO AMIGO MANUEL, OBRIGADO POR AS ASSAR

ANTÓNIO CAMBETA




Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2010/09/sardinhada-na-tailandia.html

DILIGÊNCIA - 13Ago2010 08:52:00


Diligente é todo aquele que ama


Que possue presteza e objectividade,


É uma virtude ética e humana


Vivida com alegria e caridade



Ser diligente é ter prontidão,


É ser-se delicado e carinhoso


Realizando seus desejos com decisão


É um ser belo e amoroso



Do latim a Diligência provêm


Significando, aquele que ama,


Que muita fé no seu coração têm


Alegre, viva como uma chama




Fonte: http://alentejanocambeta.blogspot.com/2010/08/diligencia.html

Painel controlo
  • Email:
  • Palavra-passe:
  • Lembrar dados
  • Ir administraçào


Anedotas
P: O que é a substância preta entre os dedos das patas dos elefantes?
R: Pigmeus lentos.
Sondagens
"CHAN RAK KUN" é Amor em?
Marroquino
Albanês
Tailandês
Russo
Chinês
Indiano
Hungaro
Vietnamita
Timorense
Hebraico
Ibernise
JSL

rodinha26
Galeria
©2018, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional