Valium50

Dia de Santo António - 13Jun2014 03:53:00

Em Portugal, este mês de Junho, é um mês dedicado aos Santos Populares com festas e arraiais por todo o país, nas noites de Santo António, de São João e de São Pedro.
No dia 13 de Junho, é feriado municipal em Lisboa. As festividades da cidade são marcadas pelos desfiles de marchas populares, casamentos de Santo António, (com a celebração de vários casamentos em conjunto) e pelos arraiais nos bairros da cidade.
Pelas ruas, espalha-se a alegria e o cheiro dos manjericos, as ruas da cidade são enfeitadas, não esquecendo as casas e bairros históricos, que nesta altura ficam bastante coloridas com bandeirinhas, arcos e balões e o manjerico nas janelas.
Em Lisboa, as marchas populares de cada bairro desfilam pela Av. da Liberdade, enchendo a avenida, de centenas de figurantes, música, colorido e muito público.
Concorrem diversos bairros, que desfilam a cantar e a dançar, em trajes regionais. Cada marcha, arranja um padrinho, para dar carisma ao seu bairro e na maior parte das vezes eram pessoas do bairro que toda a gente conhecia. Depois começaram a escolher figuras conhecidas no país, como foi o caso de Amália Rodrigues.
Por volta dos anos 1990, a realidade dos padrinhos alterou-se, quando as marchas passaram a ter direito a intensa cobertura televisiva.
A partir daí, as marchas procuram ter padrinhos sobejamente conhecidos pelas pessoas, pelo público, porque isso arrasta mais apoiantes, mesmo que não sejam do bairro?
Também neste dia de Santo António, os foliões seguem a tradição e comem sardinhas assadas, caldo verde, pimento assado e broa, bem regado com o nosso excelente vinho, tinto ou branco, seguindo assim uma tradição bem portuguesa, que talvez seja um escape deste povo, que tem sido espremido e massacrado por uma troika sem escrúpulos, mas que não lhe tira a alegria e o bairrismo nestas festas de santos populares.

Mandei a tristeza embora
Ela não foi, sina minha
Alegro-me como posso
Com pão, vinho e sardinha.
Santo António é o santo padroeiro da cidade de Lisboa e conhecido como o santo casamenteiro, sendo o santo a quem os jovens devem pedir ajuda para arranjar namorada(o) e/ou casar.
Não resisto em aqui deixar um poema de Augusto Gil, dedicado ao Santo António

Saíra Santo António do convento,
A dar o seu passeio costumado
E a decorar, num tom rezado e lento,
Um cândido sermão sobre o pecado.
.
Andando, andando sempre, repetia
O divino sermão piedoso e brando,
E nem notou que a tarde esmorecia,
Que vinha a noite plácida baixando?

E andando, andando, viu-se num outeiro,
Com árvores e casas espalhadas,
Que ficava distante do mosteiro
Uma légua das fartas, das puxadas.

Surpreendido por se ver tão longe,
E fraco por haver andado tanto,
Sentou-se a descansar o bom do monge,
Com a resignação de quem é santo?
.
O luar, um luar claríssimo nasceu.
Num raio dessa linda claridade,
O Menino Jesus baixou do céu,
Pôs-se a brincar com o capuz do frade.
.
Perto, uma bica de água murmurante
Juntava o seu murmúrio ao dos pinhais.
Os rouxinóis ouviam-se distante.
O luar, mais alto, iluminava mais.
.
De braço dado, para a fonte, vinha
Um par de noivos todo satisfeito.
Ela trazia ao ombro a cantarinha,
Ele trazia? o coração no peito.
.
Sem suspeitarem de que alguém os visse,
Trocaram beijos ao luar tranquilo.
O Menino, porém, ouviu e disse:
- Ó Frei António, o que foi aquilo??
.
O Santo, erguendo a manga de burel
Para tapar o noivo e a namorada,
Mentiu numa voz doce como o mel:
- Não sei o que fosse. Eu cá não ouvi nada?

Uma risada límpida, sonora,
Vibrou em notas de oiro no caminho.
- Ouviste, Frei António? Ouviste agora?
- Ouvi, Senhor, ouvi. É um passarinho.
.
- Tu não estás com a cabeça boa?
Um passarinho a cantar assim!?
E o pobre Santo António de Lisboa
Calou-se embaraçado, mas por fim,

Corado como as vestes dos cardeais,
Achou esta saída redentora:
- Se o Menino Jesus pergunta mais,
? Queixo-me à sua mãe, Nossa Senhora!

Voltando-lhe a carinha contra a luz
E contra aquele amor sem casamento,
Pegou-lhe ao colo e acrescentou: - Jesus,
São horas?
... E abalaram pró convento.



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/06/dia-de-santo-antonio.html

Finalmente a Primavera! - 22Mai2014 01:51:00

Quando o sol nasce
Também há um renascer de vida
Uma beleza sem medida
Que aparece no horizonte multicolor
No murmurar que há na brisa
E mais tarde no fim do dia
A magia do sol-pôr

Poder desfrutar das flores,
Na magia dos odores,
Que em cada dia regressa.
Sentir nas tardes amenas,
Doces suaves, serenas,
E a Primavera finalmente começa!

Que alegria sinto
Ao ver em cada canto
Toda a magia e encanto
Ver os passarinhos a voar
No seu doce chilrear,
São a voz da Primavera

Para quem sabe sonhar
E pode desfrutar
O que de melhor há na Natureza
Por não a saberem proteger
Vão deixar morrer
Tanto bem, tanta beleza

No sonho que nos afaga
Somos tudo e somos nada
Tudo na vida é quimera
Dedico por isso,
Este poema à Primavera!


Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/05/finalmente-primavera.html

13 de Maio - Dia de festa da Igreja Católica - 13Mai2014 04:08:00

Treze de Maio é uma data importante para toda a Igreja Católica. É o dia em que se relembra a primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima, acontecida em 1917, em Portugal, para os jovens pastorinhos Francisco, Lúcia e Jacinta.

Mas também hoje, faz 33 anos que o Papa João Paulo II sofria um atentado a tiros precisamente no dia 13 de Maio de 1981, quando abençoava a multidão, na Praça São Pedro, em Roma.
O Papa foi atingido por quatro balas disparadas de uma pistola de 9mm a uma distância a menos de 5 metros, pelo estudante turco Mehmet Ali Agca, então com 23 anos.
Duas balas atingiram o estômago, uma delas no braço direito e a outra, num dedo mindinho. Os cirurgiões realizaram uma operação de cinco horas e esperavam que o Pontífice se recuperasse, o que felizmente aconteceu e que foi considerado um milagre, uma vez que teve várias complicações?

Ainda hoje, as razões deste atentado, é um mistério para o público em geral, muita tinta correu e continua a correr sobre os motivos que estão por detrás da tentativa de assassinato do santo padre, inventando culpados, (desde uma ordem de Ayatolah Khomeini, passando por interesses do serviço secreto búlgaro (KDS) e acabando por uma conspiração dentro da própria igreja de Roma, que terá chegado através de um agente do Vaticano, identificado por Agca, como sendo o "padre Michele?) nada se apurou de concreto e assim, jamais saberemos a verdade e as razões que levaram Ali Agca a tentar assassinar o Papa João Paulo II.

O atentado de 1981 está ligado às ?Aparições de Fátima? e à revelação da terceira parte do segredo (uma mensagem anunciada por Nossa Senhora de Fátima aos Pastorinhos, em Julho de 1917 e escrita por Lúcia na década de 40 dirigida ao Vaticano, Roma, em que descreve que na sua visão, o bispo vestido de branco na Praça do Vaticano que foi morto); mas, João Paulo II escapou de uma morte quase certa e não teve mais dúvidas depois de ler o Segredo: naquela visão da Irmã Lúcia, reconheceu o seu próprio destino e se convenceu de que a sua vida foi salva, ou melhor, lhe fora novamente dada, graças à intervenção de Nossa Senhora, que o protegera.
A bala foi guardada e levada pelo Santo Padre a Fátima, onde foi incrustada na coroa de ouro de Nossa Senhora de Fátima, que se encontra na redoma de vidro, na Capelinha das Aparições em Fátima, Portugal.











Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/05/13-de-maio-dia-de-festa-da-igreja.html

Para ti, Mãe - 10Mai2014 03:59:00

Hoje é um dia dedicado à mãe e não podia deixar de aqui deixar um post, onde expresso aquilo que penso como mãe e como filha. Infelizmente a minha mãe partiu há alguns anos e, apesar das nossas diferenças, sempre a amei e respeitei. Sinto uma enorme saudade da sua presença, era a minha melhor ouvinte e conselheira.
Nenhum de nós é filho de uma chocadeira. Todos nós tivemos como primeira morada, o ventre materno e foi de lá que chegámos a este mundo. Quando cortaram o cordão umbilical que unia mãe e filho, separaram os corpos, mas não as almas de ambos. Essas continuam unidas e ligadas para todo o sempre, quer queiram, quer não.
Infelizmente não podemos escolher o modelo de mãe ou filho que gostaríamos de ter nas nossas vidas, ninguém é perfeito e por muitas razões que possam existir entre as duas gerações, uma mãe merece sempre respeito e carinho

Aqui está uma pequena história que ilustra a imagem de uma mãe:
Certo dia um homem ajoelhou-se e perguntou a Deus:
?- Senhor, diga-me... desde criança que vejo a minha mãe a chorar e gostava de saber porque é que as mulheres choram com tanta facilidade?
E Deus respondeu-lhe:
- Quando eu criei a mulher, tinha que fazer algo muito especial. Fiz os seus ombros suficientemente fortes, capazes de suportar o peso do mundo inteiro... porém, suficientemente suaves para confortá-lo. Dei-lhe uma imensa força interior para que pudesse suportar as dores da maternidade e também o desprezo que muitas vezes provém dos seus próprios filhos!
Dei-lhe a fortaleza que lhe permite continuar sempre a cuidar da sua família, sem se queixar, apesar das enfermidades e do cansaço, até mesmo quando outros desistem de lutar!
Dei-lhe sensibilidade para amar os seus filhos, em qualquer circunstância, mesmo quando esses filhos a tenham magoado muito... Essa sensibilidade permite-lhe afugentar qualquer tristeza, choro ou sentimento da criança, e compartilhar as ansiedades, dúvidas e medos da adolescência! Porém, para que possa suportar tudo isso, meu filho... eu dei-lhe as lágrimas, e são exclusivamente para usá-las quando precisar. Ao derramá-las, a mulher verte em cada lágrima, um pouquinho de amor. Essas gotas de amor desvanecem no ar e salvam a humanidade!?

À minha mãe:

Ainda dentro do teu ventre Mãe,
Aprendi a escrever poesia
prestando atenção aos sons da natureza
Escutando as aves na sua melodia
Sonhando com jardins de rara beleza!

Através de ti Mãe,
Aprendi o cheiro das flores
O barulho do vento, o ruído da maresia
Sensitivamente, provei muitos sabores

Mostraste-me o caminho da verdade
Pois tu própria trilhaste-o com sofrimento
Tu, que nunca conheceste a felicidade
Mas que deste amor a todo o momento

Morrer acontece,
Como tudo o que é breve e passa
Lembrando-me de ti, o meu coração estremece...
Mãe, que saudade?
Serás sempre lembrada com carinho
Porque Mãe, é eternidade!

FELIZ DIA DA MÃE!



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/05/para-ti-mae.html

O primeiro selo... - 29Abr2014 08:46:00

Sabia que a antes da criação do selo, o destinatário é que a pagava quando recebia uma carta, criando assim um enorme número de devoluções?

Conta a lenda ou a história que, certo dia em Inglaterra, um homem vê uma jovem mulher recusar ao carteiro, entre lágrimas, uma carta do seu amado, por não ter dinheiro para pagar o transporte.

Nesses tempos, o pagamento no destino era uma realidade com um final incerto.

Conta-se que foi ao presenciar esta cena que Rowland Hill, membro do Parlamento do Reino Unido, terá tido a ideia de criar o selo postal, utilizando pela primeira vez a 6 de Maio de 1840, sendo assim o primeiro selo postal a circular em Inglaterra, para acabar com as tarifas a pagar no destino. Foi adoptada uma taxa nacional de 1 penny (centavo) paga pelo remetente.
O selo seria colado no canto superior direito dos envelopes, sendo a primeira estampa com o retrato da Rainha Vitoria a preto e branco conhecido como ?Penny Black? que andou em circulação durante 40 anos. O selo foi mudando de cor e de feitio, deixando um interessante legado para interessados e coleccionadores.
Os selos passaram então a representar personalidades do país de origem ou traços culturais.
A chegada do selo foi fundamental para o sucesso da reforma postal, que revolucionou os Correios no mundo inteiro.





Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/04/o-primeiro-selo.html

25 Abril (40 anos depois...) - 25Abr2014 07:42:00

Hoje festeja-se mais um ano da ?revolução de Abril? em Portugal. Mas, quarenta anos depois, persistem, na sociedade portuguesa, resquícios da ditadura do ?Estado Novo?, ou, os actuais governantes são os herdeiros do mesmo e a liberdade que tanto custou a ganhar pela luta dos oprimidos no tempo do salazarismo, perdeu-se.
Há muitas forma de perder a liberdade! Sem pão não há democracia, que se dilui no medo de se perder o emprego, entreabrindo a porta para a aceitação de limitações e condições, que pertenciam ao ?antes? do 25 de Abril.
A Justiça é cara e não funciona. O alargamento da escolarização não correspondeu à qualificação nem à promoção da cidadania.
As aldeias estão desertificadas, nas ruas dormem cada vez mais os sem-abrigo; as cantinas das escolas quase não conseguem dar de comer a todos os que passam fome e que para a maioria, é a única refeição do dia; a ?sopa dos pobres?, vê todos os dias a crescer o número de pessoas carenciadas; há filas enormes nos centros de emprego para ouvirem o desespero dos desempregados (porque eles, políticos, têm sempre emprego assegurado), choros de desespero nos aeroportos dos que são obrigados a emigrar, lares e hospitais onde os velhos são abandonados pelas famílias e a lista não tem fim.
Em suma, ao país real onde vivem aqueles a quem, há 40 anos, foi prometido as amanhãs cantantes, vitória certa na unidade de todos, o fim dos vampiros que tudo comem, além das indispensáveis ?liberdade?, ?igualdade? e ?fraternidade?, nada existe!
A Liberdade vai sendo amordaçada. A igualdade, ou seja, os direitos dos trabalhadores estão ameaçados. Há, inclusive, empresários que agridem verbal e fisicamente os trabalhadores, em especial, mulheres, e as autoridades assobiam para o lado? A violência sobre a mulher não desapareceu e os jornais continuam a noticiar a morte de mulheres que não tiveram a devida protecção.
A desigualdade de género não se extinguiu. O desrespeito por quem pensa de forma diferente manifesta-se com frequência, gerando situações de intolerância e ostracismo. Para terminar, e a propósito, só me ocorre uma palavra de ordem muito gritada na Revolução:
A LUTA CONTINUA!
Pela democracia, claro!)

"Eu queria estar na festa, pá
Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor no teu jardim
Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei, também, que é preciso, pá
Navegar, navegar
Lá faz primavera, pá
Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim"

Chico Buarque


De todas as revoluções democráticas e populares já havidas no mundo, a Revolução Portuguesa de 25 de Abril, certamente, é uma das mais belas e poéticas. Inspira até hoje milhares de jovens e trabalhadores lutadores por um mundo melhor.
O vermelho dos cravos e a beleza das músicas e poesias que cantaram a revolução até hoje, emocionam profundamente os revolucionários pelo mundo.
Por isso,

25 de Abril SEMPRE!







Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/04/25-abril-40-anos-depois.html

A Páscoa é... - 11Abr2014 09:24:00

Chegámos à Primavera, que parece promover à abertura de novos caminhos, incentiva-nos a mente com pensamentos mais positivos, aquece-nos o coração e a alma.
Quando amanhece com sol, tudo nos parece mais leve, desbloqueado, trazendo-nos um novo brilho no olhar e um sorriso no rosto.
Esta é a época de ponderação, da boa vontade e, porque estamos a chegar à Páscoa, há um estímulo especial que nos faz sentir igualmente especiais:

A Páscoa é sinónimo de mudança
É partilhar a vida na esperança
É lutar para vencer todo o sofrimento
É ajudar gente a ser mais gente
É viver em constante libertação
É crer na vida que vence a morte
É dizer sim ao Amor e à Vida
É investir na Fraternidade e lutar por um mundo melhor?
É vivenciar a solidariedade
É renascimento e recomeço
É vermos que hoje somos melhores que ontem
É afinal uma nova oportunidade para melhorarmos aquilo que não gostamos em nós, para sermos mais felizes e conhecermo-nos mais um bocadinho
Desejo a todos uma FELIZ PÁSCOA, cheia de Paz, Amor e muita saúde!


Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/04/a-pascoa-e.html

Renascer - 15Mar2014 02:18:00

Agora que terminou a folia carnavalesca, que foi um pequeno mergulho fora da realidade, voltámos à dureza do dia-a-dia, onde a fantasia que nos trouxe uma alegria diferente e especial já não existe, onde as máscaras e pinturas podem esconder o que realmente sentimos, onde estranhos se parecem amigos, pelo simples facto de viverem o mesmo momento.
Quando qualquer período festivo termina, vem a calmaria de dias normais com as cobranças diárias a que normalmente nos submetemos, dos objectivos a serem atingidos, da convivência com pessoas que temos dúvidas, das incertezas do amanhã e do sentimento de estar só e voltamos a questionar a nossa vida?
Agora, que estamos perto da Páscoa, é um caminho para uma festa diferente de uma alegria contida, é a festa do Cristianismo, ponto alto do ano litúrgico, lembrando provações e lutas contra a injustiça e morte que, dolorosamente persistem no mundo.
Certamente não é por acaso que a Primavera e a Páscoa apareceram juntas, num renascer que inunda a natureza e as nossas vidas.
A Primavera aparece florida, o sol espreita menos tímido e tudo se renova, gerando vida.
A Páscoa, é a vitória depois da morte, sobre o Outono e o Inverno das nossas vidas.
Aqui fica, nesta época pascal, um pensamento do filósofo e pintor Jean Guitton:
?Tudo se passa como se fôssemos feitos de outra coisa, para um futuro não realizado, para uma felicidade ainda não obtida, para um ?outro mundo?, para uma ?outra vida?, para uma libertação das aparências opressivas, para uma vitória sobre a morte? ?
Sei demasiado bem, que amadurecer, é ver o infinito cada vez mais perto de nós.
PÁSCOA FELIZ!



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/03/renascer.html

Dia Internacional da Mulher (2014) - 08Mar2014 08:38:00

Hoje, 8 de Março, é o dia internacional dedicado à mulher. É uma data para refletirmos sobre os valores e igualdade entre homens e mulheres. Infelizmente e embora estejamos no século XXI, ainda vemos mulheres que sofrem nas mãos de homens e em regimes políticos ou religiosos, que insistem em excluí-las da sociedade e puni-las em praça pública por dirigentes fanáticos como tem acontecido nos países islâmicos, entre outros.
Mais do que receber uma flor, neste dia 8 de março de 2014, confraternize com as pessoas mais importantes do mundo, aquelas que são mães, amigas, companheiras.
A todas as mulheres, namoradas, esposas, executivas e vencedoras, as que sofrem, que lutam e labutam, esta é mais uma data comemorativa para todas as mulheres sem excepção, que possam comemorar em pleno este dia no mais completo significado da palavra igualdade.

Mulher!
Que traz beleza e luz aos dias mais difíceis
Que divide a sua alma em duas
Para carregar tamanha sensibilidade e força
Que ganha o mundo com a sua coragem
Que traz paixão no olhar?
Mulher!
Que luta pelos seus ideais,
Que dá a vida pela sua família

Mulher!
Que ama incondicionalmente
Que se arranja e se perfuma
Que vence o cansaço

Mulher!
Que chora e que ri
Mulher que sonha?
Tantas mulheres, belezas únicas, vivas,
Cheias de mistérios e encanto!
Mulheres que deveriam ser lembradas,
amadas, admiradas todos os dias?
Para si, Mulher tão especial?
Feliz 8 de Março


Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/04/dia-internacional-da-mulher-2014.html

CARNAVAL 2014 - 04Mar2014 08:42:00

 A vida são dois dias e de Carnaval são... três!

Hoje é um dia especial: Terça-feira de Carnaval e amanhã será a Quarta-feira de Cinzas. Após o Entrudo, vem a Quaresma. (Aliás, chama-se Entrudo por ser precisamente entrada na Quaresma). E, de facto, já estamos na Quaresma.
A origem do Carnaval remete para uma série de elementos e ritos religiosos das antigas sociedades grega e romana entre 600 e 520 a.C.; e, no início, a festa era um agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo. A Igreja Católica acabou por adoptar oficialmente o Carnaval em 590 d.C. ? sim, mesmo o Carnaval cristão é uma festa que remonta à Idade Média e que se foi estendendo por toda a Europa. 
Por outro lado, já na época medieval, a Igreja assume estas celebrações, conferindo-lhes um novo significado: a preparação para o longo período de jejum, que são os quarenta dias da Quaresma. Daqui, o uso indistinto dos termos carnaval, do latim carne, vale, isto é, adeus, carne e entrudo, introitu , entrada. Que é como quem diz, adeus, carne que vamos dar entrada na Quaresma.
Em países como Itália e França, o Carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como a colombina, o pierrô e o Rei Momo também foram incorporados ao carnaval brasileiro, embora sejam de origem europeia.
O uso de máscaras, está relacionado com o facto de os nobres não quererem ser identificados nesses dias de excessos?
 
 Em Portugal, o feriado passou a ser comemorado a partir do século XV, nas festas chamadas ?entrudos? influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa
Portugal tem uma grande tradição carnavalesca, que evoluiu ao longo dos anos e continua a levar multidões para a rua, com carros alegóricos, fazendo sátiras aos acontecimentos sociais onde os políticos são os mais visados. São muito populares as Matrafonas (homens mascarados de mulheres). Ao longo do desfile, os carros alegóricos também são acompanhados por outras figuras típicas, os divertidos Cabeçudos, ou seja, pessoas que vestem os fatos carnavalescos, aos quais foi adicionado um elemento bem típico ? uma cabeça gigantesca, que lhes dá um ar tipicamente caracteristico Finalmente, também há a realçar as Marias Cachuchas, mulheres que se disfarçam de homem e que funcionam como o contraponto às Matrafonas, bailando pelas ruas e metendo-se com o público.

O REI DO CARNAVAL: BRASIL!
O Entrudo chegou ao Brasil, quando chegaram as primeiras caravelas portuguesas da colonização e receberam depois a influência das máscaras italianas no século XX e elementos africanos, com os escravos. 
No final do século XIX, começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos "corsos". Estes últimos, tornaram-se mais populares no começo dos séculos XX. As pessoas fantasiavam-se, decoravam os seus carros e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Aparecem então os carros alegóricos, típicos das escolas de samba actuais.
O Carnaval como o conhecemos hoje em dia, começou a tomar forma durante o Renascimento, quando as festas incorporaram os bailes de máscaras, as fantasias elaboradas e os carros alegóricos.
Muito mais que o Carnaval, o Brasil transformou-o numa festa de alegria, única em todo o mundo, onde o ?Ô Abre Alas!?, música composta por Chiquinha Gonzaga, que foi a primeira feita especificamente para o Carnaval e cantada pela primeira vez em 1890; época em que os foliões passaram a usar as máscaras que são, até hoje, as mais tradicionais da festa, tornando o Carnaval no Brasil, o mais famoso do mundo, atraindo turistas de todos os cantos do planeta. É celebrado por todo o país e em cada uma das regiões assume um formato ligeiramente diferente, sem nunca perder as suas características principais: a música, a dança, a alegria e a descontracção.
A partir do século XX, o Carnaval foi crescendo e torna-se cada vez mais uma festa popular. Esse crescimento ocorreu com a ajuda das marchinhas carnavalescas. As músicas feitas de prepósito para esta época, deixavam o Carnaval cada vez mais animado e começam os primeiros campeonatos para verificar qual a escola de samba seria a mais bonita e a mais bem produzida.
Apesar do Carnaval mais famoso do mundo ser o do Brasil, ele é comemorado em muitos países e de muitas maneiras diferentes, de acordo com os costumes e tradições de cada nação.



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/03/carnaval-2014.html

A Missa dos Palhaços - 01Fev2014 09:09:00

Todos os anos, dezenas de palhaços em Inglaterra, juntam-se para orar numa igreja em Londres.
A cerimónia é feita em homenagem a Joseph Grimaldi, que morreu em 1837 e que foi o inventor dos palhaços modernos.
Há 68 anos que no primeiro domingo de Fevereiro, vários profissionais da gargalhada, vestem-se a rigor para se apresentarem na missa, cuja cerimónia decorre na Igreja ?Holy Trinity?, em Londres.
Embora o humor seja fundamental nesta profissão, a cerimónia é séria, porque pretende também homenagear os colegas que faleceram no ano anterior.
Esta cerimónia anual, tornou-se num evento turístico, pois muitos curiosos juntam-se dentro e fora da Igreja, para assistir à cerimónia e no final, todos os artistas se juntam para fazer uma grande actuação.




Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/02/a-missa-dos-palhacos.html

O invejoso... - 31Jan2014 06:12:00

Estranho sentimento esse, a inveja! Há quem diga que a inveja é uma confissão de inferioridade, porque ninguém sente inveja de um pobre, ou de alguém feio e gordo, ou de alguém que foi preso, mas sim, de quem tem (aparentemente) uma bela vida, que viaja, que é bonito, que tem êxito na vida profissional ou pessoal, etc.
A desproporcionada felicidade e admiração que há no outro, é experimentada no invejoso como uma perda pessoal e injusta, tão avassaladora, que lhe suscita a ânsia irreversível da destruição e cancelamento do indesejável e competitivo parceiro e o impulso do invejoso é eliminar ou estragar o que pensa ser a fonte daquela alegria e o outro deixa de ser um parceiro para tornar-se um rival.

O invejoso, deixa de ter uma existência autónoma e diferenciada para, na maior parte dos casos, andar enredado nos dramas, ficções e combates fantasmagóricos do ?eu? contra a criatura que entende ser o seu rival.
Deixa de constituir a possibilidade criativa de pessoa saudável, para viver capturado num ressentimento que alaga tudo de mesquinhez, tramas e sombras.
A inveja surge do sentimento da incapacidade de viver os próprios sonhos, de alcançar as metas e realizações. Por isso, o exemplo daqueles que realizaram algo, faz lembrar ao invejoso aquilo que não foi capaz de fazer. No entanto, muitas vezes a sensação de incapacidade, a matriz da inveja, deve-se à escolha inadequada de metas, como desejar algo que não está ao seu alcance.

Não sei se os psicólogos têm razão quando afirmam que o objecto primário de toda a inveja tem como origem o seio nutridor materno. Cada um traz um quinhão de falhas de amor, talvez arrastadas por traumas de infância, mas o problema é como cada um as reconhece, integra e as transfigura.
As crianças têm de aprender a ver a mãe, não apenas como uma fonte de alimento e aprender a controlar a sua voracidade porque, o amor materno não é perfeito e nem tem que ser, porque o amor de mãe é inerente à condição de mãe, que pode variar de acordo com a consciência de cada uma, de acordo com as ambições, frustrações ou cultura, ele pode ser fraco ou forte, existir ou não existir, aparecer e desaparecer, pode ser bom ou mau, ter preferência por um filho ou não, mas isso não é motivo para se ficar com o ?trauma da inveja?, que é uma reivindicação estéril e infeliz.
O contrário da inveja é a gratidão e esta, está intimamente ligada à confiança,no bem que se desenvolve nos outros e no bem que se pode receber dele.



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/o-invejoso.html

Ano Novo Chinês do Cavalo - 30Jan2014 02:38:00

Estamos a chegar ao ano novo chinês, também chamado de Festival da Primavera ou o ano novo Lunar, cujo animal que calha este ano, é o Cavalo de Madeira.
Esta é a maior festa do ano, a mais elaborada, mais colorida e o mais importante festival chinês que durante algum tempo que antecede o grande dia, e porque são muito supersticiosos, têm muitos rituais relacionados com esta época.
Começam por limpar as suas casas, deitando coisas velhas fora, que inclui móveis e muitas vezes o próprio colchão da cama, para se livrarem da má sorte.
As dívidas devem estar pagas até esta dada, para afastar o mau Feng Shui das finanças.
Na noite de Ano Novo todas as portas e janelas devem estar abertas à meia-noite para deixar o ano velho sair
A primeira pessoa que se encontra e as primeiras palavras ouvidas, são consideradas importantes para determinar a sorte que se irá ter ao longo do ano. Ouvir e ver pássaros vermelhos, é considerado um bom presságio.
Antes do dia de Ano Novo, as famílias chinesas decoram as suas salas de estar com vasos cheios de botões de flores, laranjas e tangerinas e compram oito variedades de fruta cristalizada, para começar o ano de forma doce, porque o povo chinês acredita que determinadas frutas e flores trazem boa sorte e boa fortuna no ano vindouro.
Escrevem também votos de felicidade em papel vermelho que colocam na parede e na porta da rua.
E assim, os chineses celebram o Ano Novo com diversos rituais, usados para assegurar um ano auspicioso, e que a celebração se prolonga por vários dias.
Também está tudo a postos para a queima de panchões e fogos de artifício para assustar os maus espíritos e bem receber o novo ano.

Aqui ficam algumas curiosidades relacionadas com as tradições para receber bem a chegada do Ano Novo Chinês:
1ºdia de festejos é para dar as boas-vindas aos deuses do Céu e da Terra, e por isso as pessoas evitam comer carne neste dia, pois acreditam que assim estão a atrair uma vida longa e feliz.
2º dia, os chineses rezam não só aos seus deuses, como também aos seus antepassados. É considerado o dia de todos os cães, e por isso os Chineses dão particular atenção nesse dia a estes animais de estimação.
3º e 4º dias de festejo, os genros prestam homenagem aos sogros.
5º dia é chamado Po Woo, e as pessoas ficam em casa para dar as boas-vindas ao Deus da Riqueza. Evitam visitar amigos ou familiares, pois existe a superstição de que isso poderá trazer mau Feng Shui.
O período entre o 6º e o 10º dias são dedicados a visitar familiares, amigos, e templos, onde vão rezar e pedir fortuna e saúde aos deuses.
7º dia do Ano Novo, os agricultores fazem uma bebida composta por sete cereais para celebrar a chegada do novo ano, comem os característicos noodles e festeja-se o nascimento de todos os seres humanos.
9º dia fazem oferendas ao imperador de Jade.
Entre o 10º e o 12º dias convidam amigos e familiares para jantar.
Depois de tantos banquetes, no 13º dia comem só arroz e choi sum para purificar o organismo.
14º dia é a preparação para o festival das lanternas que se celebra na 15ª noite.

As pessoas nascidas no ano do cavalo, são muito animadas, activas e enérgicas, normalmente elegantes, independentes, gentis e trabalhadoras.
A característica mais marcante das pessoas nascidas neste signo, é a sua forte autoconfiança. Assim, o Ano do Cavalo é um tempo para todas as pessoas avançarem com confiança em direcção aos seus objectivos e sonhos, assim como o cavalo que galopa em velocidade para o seu destino.
Durante este ano que entra, do Cavalo Madeira, a natureza deverá ser preservada, respeitada e valorizada. Ela é fonte da vida e o ideal será estarmos sempre em contacto com natureza, seja nos campos, na praia, nas montanhas e parques.
Ter plantas em casa ou um jardim, ou uma pequena horta, será essencial para atrair as boas energias. Frutas, alimentos naturais e vegetais, principalmente as folhas verdes, serão necessárias para melhorar e manter a saúde.
Para todos, os desejos de um

FELIZ ANO DO CAVALO!
KUNG HEI FAT CHOI!

Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/ano-novo-chines-do-cavalo.html

As JANEIRAS! - 28Jan2014 01:12:00

As ?Janeiras? são uma canção popular, que se canta(va) precisamente no mês de Janeiro (vem daí o nome) e sempre tiveram como objectivo conseguir algumas beneces dos senhores ricos da terra e, nas cidades, pedir uma esmolazinha dos poderosos.
Dado o estado em que o nosso país se encontra, esta tradição tem tendência a voltar com uma certa força?
Aqui está, a começar pelos nossos ?estimados? governantes, tendo à cabeça o Presidente do nosso (des)governo:

Viva o professor Cavaco
Que diz ?safa? em vez de chiça!
Bote aqui no nosso saco
Presunto, chouriços e uma linguiça

Senhor Pedro que é dos Passos
De fácil palavra e boa
Dê-nos daí um paio
Mais uma fatia de broa

Senhor Paulo, irrevolgável
Figurão da nossa terra
Ponha aqui uma garrafa
E mais um queijo da serra

Dona Maria Luís
Que sempre tão bem nos quer
Venha um boião de compota
Mas não nos tire a colher

Viva o Dr. Paulo Macedo
Com as faces de cereja
Que é o ministro mais querido
Que entra aqui na nossa igreja

Querida Dra. Paula
Que é tal qual o rosmaninho
Faça-nos a gentileza
De nos dar um cabritinho

Ó professor Nuno Crato
Uma vez que sempre atina
Pague-nos um jantarinho
Nem que seja na Cantina

Querido Dr. Rui Manchete
Que se fez sábio com a idade
Venha de lá um salpicão
De quem diz sempre a verdade

Ó senhor Tó-Zé Seguro
Sempre com boas ideias
Forneça-nos aí uns três pipos
Que nos dê para algumas ceias

Senhor Jerónimo de Sousa
Que sempre foi comunista
Dê-me qualquer coisinha
Para animar aqui o artista

Senhora Dona Catarina
Que tem uma voz bem estridente
Arranje aí uma comidinha
Que encha a cova do dente

Senhora Procuradora
Não procure nada mais
É mandar umas perdizes
Lá da terra dos seus pais

Esta quadra que cheira a esturro
Por isso, digo-vos num sussurro
Nem o Seguro está maduro
Nem o Maduro está seguro

Nesta Janeiras
Bem andámos a pedinchar
Mas não tenham ilusões
Porque viemos de mãos a abanar?

Adaptado de "Cartas Abertas" (Revista Expresso de 11/1/2014)

Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/as-janeiras.html

A dor e o Optimismo - 23Jan2014 00:40:00

Uma amiga de longa data começou a adoecer e, os médicos ainda não diagnosticaram com exactidão o problema e nem sabem como a tratar, apesar de alguns exames e muitas observações, começou por perder o andar, não consegue segurar nada nas mãos, sente-se frágil e só. Ainda está nos sessenta?
Operaram-na à coluna, correu bem, fez fisioterapia e depois, amparada pelo andarilho recuperou o andar, o optimismo voltou. Mas por pouco tempo, porque ainda não consegue segurar nada nas mãos e para as tarefas mais básicas, precisa de ajuda. Embora acompanhada com os filhos e uma empregada, sente-se só e perdida nesta sua incapacidade, porém a esperança da sua cura fala por ela, no brilho do olhar e nos planos que tem para a consulta de novos médicos e tratamentos.

Ao olhá-la, dei por mim a pensar no que somos e no que poderemos ser quando inesperadamente, e seja qual for a idade, certas doenças nos atacam e o pior, quando a ciência ainda não tem resposta para elas.
Dei por mim a amaldiçoar todas as vezes que lamentei de alguma forma qualquer momento da minha vida.
Muito do que diariamente vivemos, das nossas contrariedades e de alguns reveses da vida, não é nada quando comparado com o que algumas pessoas têm de viver e o que sabemos nós do que nos espera?
Quando temos saúde, nem nos apercebemos que os nossos dias são uma bênção, quando comparados com a batalha que cada dia representa para alguns doentes.
Por isso, temos de pôr os olhos naqueles e noutros seres que lutam e lutam todos os dias, para vencerem inimigos invencíveis.
Sou grata pela vida que tenho, pela liberdade de escolha, de movimentos, de pensamentos e de sentimentos.
Ninguém sabe o que o dia de amanhã nos reserva, mas, para alguns, o dia de amanhã trará um destino pior do que o de hoje. Para alguns, o dia de amanhã não é mais um dia de vida, mas sim menos um dia na sua breve passagem por este mundo. E esses continuam a ter esperança, a sorrir e a viver.
Esses, são o exemplo do verdadeiro VIVER.


Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/a-dor-e-o-optimismo.html

Chineses regressam a casa - 20Jan2014 02:04:00

Há quase duas semanas que começou o período migratório de milhões de chineses que vão comemorar com a família a chegada do novo ano.
Milhões de chineses começam a regressar a casa das famílias para comemorar a entrada no novo ano lunar, sob o signo do Cavalo, a 31 de Janeiro. Sendo a maior migração interna anual do planeta, conhecido como ?a temporada de viagens do Festival de Primavera?.

Este é o único período em que são autorizadas férias para poderem festejar condignamente a chegada do novo ano e assim cumprirem a mais respeitada e milenar tradição.
Os comboios este ano deverão transportar cerca de 400 milhões de passageiros num curto período de duas semanas por ser o transporte mais concorrido e a escolha mais económica. Em muitos casos, esta viagem demora três dias, em comboios e autocarros superlotados, na maioria das vezes em condições precárias. Muitos atravessam o país sem lugar para se sentar, esmagados numa massa claustrofóbica de pessoas e bagagens, em carruagens a deitar por fora. Até as idas à casa de banho estão limitadas, sem espaço para a mobilidade, os passageiros passam viagens inteiras sem usar os lavabos.
Milhares de pessoas POR DIA, tentam passar a fronteira entre a China e Macau. Durante duas semanas, o aspecto era este!

Muitos outros optaram pelo automóvel, aproveitando a abolição das portagens nas auto-estradas nesse período, para evitar maiores congestionamentos, mas outros milhões utilizaram cerca de 840.000 autocarros e 13.000 navios mobilizados para esta quadra.
Segundo estimativas oficiais, os aeroportos acolheram quase 40 milhões de passageiros, porque cerca de 35% dos que viajam nesta altura são estudantes e trabalhadores migrantes, mão-de-obra oriunda das zonas rurais do interior do país e que alimenta hoje as novas indústrias e serviços das grandes cidades e províncias do litoral.
Porque a China é o país mais populoso do mundo, com cerca de 1.350 milhões de habitantes, o movimento milhões de chineses que terão de realizar pelo menos duas viagens, uma para a terra natal e outra para regressar aos locais de trabalho depois do Ano Novo, é sempre um caos no domínio dos transportes e uma dor de cabeça para as autoridades.



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/cineses-regressam-casa.html

Amizades que partem... - 17Jan2014 04:08:00

Uma amiga muito querida vai partir para um emprego melhor, com garantias de um melhor futuro que aqui não tem. Hoje em dia, é difícil encontrar um emprego que garanta estabilidade, por isso ela vai partir?

Macau tem esta especificidade: novas amizades que aqui se fazem e que dão um determinado colorido à nossa vida, mas um dia, alguns têm de partir pelas mais variadas razões.
A vida é feita de chegadas e partidas, de descobertas e desilusões. E de libertações! Quantos de nós já não perdemos aquilo que possuíamos, ou julgávamos possuir?
Quantas vezes não vemos alguém que estimamos deixar-nos, demasiado de repente?
As pessoas que deixámos entrar na nossa vida, trazem-nos momentos únicos...e levam um pouco de nós quando partem.
Acredito que dentro de nós temos muitas ?caixinhas?, todas elas prontas para arrumarem as nossas recordações e momentos da nossa vida.
É em cada uma delas, que arrumamos as amizades que perdemos pelas mais variadas razões, as paixões que acabaram antes do amor, os amores que não foram suficientemente corajosos, as relações que se desfizeram sem aviso, os desgostos, as alegrias, etc.
São essas caixinhas que estão dentro dos nossos sentimentos, que albergam pessoas, momentos, emoções e os transformam em recordações. Tudo muito bem arrumadinho, para permitir que a vida continue a fluir com o seu habitual ritmo alucinante mas afinal, fascinante.
Essas ?caixinhas? fazem-nos sentir leves, livres e humanos. Nem sempre as arrumações são fáceis. Podem demorar dias, meses ou anos.
Há que sofrer, gritar, questionar. E há que compreender, interiorizar e aceitar. Então aí estamos prontos para arrumar ou fazer o luto, seja do que for, não é mais do que isso: querer arrumar, depois de questionar e encontrar as respostas. E todos nós possuímos as ferramentas necessárias para o fazer, não quando queremos, mas quando estamos prontos.

Para ti, Maria, vou arrumar na ?caixinha? com todo o carinho, a excelente relação de amizade que mantivemos, os nossos dias de convívio, de alegrias partilhadas, os momentos de cumplicidade, os passeios, os risos?
És uma pessoa muito especial, difícil de encontrar nos dias de hoje, pela tua franqueza, lealdade e sinceridade transbordantes. Fiquei fã da tua disposição em dedicar o melhor da tua alma a tudo a que te propuseste, essa tua solicitude ímpar, este teu ânimo contagiante e puro...
Estejas onde estiveres, estou certa que encontrarás sempre um caminho pleno de êxitos e muitas amizades. Eu continuarei atenta ao teu trajecto de vida, que desejo sejam sempre repletos de sorte, saúde, sucesso, serenidade, paz e muito amor.



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/amizades-que-partem.html

Orgulho e Perdão - 16Jan2014 07:03:00

Já todos percebemos que há pessoas altamente ?intelectualizadas?, mas analfabetas emocionalmente. Serão felizes? Sentir-se-ão realizadas?

No lugar do coração, existe uma peça dura, que se chama orgulho. O orgulho, é uma praga camuflada que infesta a terra, a pessoa percebe que erra, mas de forma alguma dá o braço a torcer. O complexo de superioridade que o orgulho gera, cega o ser humano e fá-lo pensar que o mundo gira em sua volta e que todos são os seus súbditos.

Toda a pessoa orgulhosa ao extremo, culpa sempre alguém pelos seus erros. Coleccionar raivas e desilusões, é a consequência causada pelo orgulho de não querer perdoar e, de não compreender quem perdoa. O orgulho é acompanhado pela indiferença, que pode provocar um terrível ácido corrosivo que aniquila e queima os sentimentos mais profundos da alma humana, matando sonhos e esperanças.

A pessoa raivosa fica carrancuda e mal humorada, tirando o sossego da sua e da alma dos outros. De coração duro e empedernido, acha-se senhor da verdade absoluta, odeia o mundo e acha que é precisamente o mundo, que conspira contra ele.

As pessoas que não conseguem perdoar, fazem permanentes julgamentos dos actos dos outros e arrastam pela vida toda, correntes de ódios, rancores e conflitos emocionais, sentindo-se infelizes e solitários pela falta de humildade em compreender os que o rodeiam.

Humildade, não é sinónimo de humilhação e pode ser despertado em nós, aproximando-nos de factos positivos e indicando o caminho a ser trilhado.
A majestade dos grandes, não está em impor o seu poder e sim em como saber tratar os semelhantes com bondade e compreensão, nos conflitos da vida.



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/orgulho-e-perdao.html

Eusébio, uma lenda... - 11Jan2014 00:28:00

Esta foto mostra o produto de dois tempos e de dois mundos: Eusébio e Ronaldo ombreiam, como os maiores das suas eras.

Eusébio morreu e o futebol perdeu uma lenda! Durante uma semana não se falou em mais nada em todos os meios da comunicação social. Eusébio era uma força da natureza, que levava tudo à frente e honrou Portugal pelo seu excelente trabalho e dedicação ao futebol.
Acho muito bem que se façam homenagens a pessoas que se destacaram na vida social, politica e humanitária, mas infelizmente só se lembram de o fazer depois da pessoas morrer, como por exemplo as homenagens póstumas ao Health Leadger e muitos outros mais.

Não percebo muito bem esse velho hábito de homenagear os grandes feitos e/ou os grandes heróis apenas e só depois de mortos. Enquanto vivas, as ditas "estrelas" (as verdadeiras, que brilham por valor próprio) enchem páginas de revistas e jornais pelos piores motivos. Gerar polémica é o objectivo-mor. Valorizar o trabalho individual? Uma ou duas páginas de longe a longe, nada de mais, não vá o artista habituar-se a tanto mimo e desmazelar-se no seu trabalho ou ver o ego aumentar para dimensões fora do real. E as homenagens, os tributos, a valorização, ficam para o post mortem, quando o homenageado não está mais presente para ver, para sentir, para agradecer, para se orgulhar, merecedoramente, do seu trabalho. Mas assim que morre torna-se o melhor do mundo, um ser único e impossível de igualar.
Felizmente não foi o caso de Eusébio que sempre foi admirado e mimado pelos colegas e por todos os média, mas estou a lembrar-me de Michael Jackson por exemplo. Aqueles que lhe infernizavam a vida, hoje dedicam-lhe edições completas de revistas e jornais. As rádios que o ignoravam quase totalmente, passam as suas músicas incessantemente, repetindo que "nunca se fez nada assim".

As televisões oferecem documentários comprados e atirados para o fundo da prateleira, porque "o Jackson já era" e agora que ele se foi mesmo, são noites consecutivas com reportagens e mais reportagens.
É o espírito do "só dar valor depois de perder" levado ao extremo ou? ganharam balúrdios à conta do morto. É a ridícula valorização do corpo ausente, tantas vezes ignorado, enquanto presente.

Mas o lugar de Eusébio entre os melhores, sempre foi reconhecido, um caso raro e todas as homenagens que lhe fizeram em vida, foram merecidas e portanto é um exemplo a seguir. Eusébio era um embaixador da Fifa e do futebol. Ele fará muita falta.
Descansa em paz Pantera Negra!







Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/eusebio-uma-lenda.html

Quero lá saber... - 10Jan2014 09:21:00

Eu quero lá saber
Da roubalheira e da alta corrupção
Que o Djaló esteja no Benfica ou no Cazaquistão
Que não se consiga controlar a inflação

Eu quero lá saber
Que haja cada vez mais desempregados
Que dêem diplomas e haja cursos aldrabados
Que me considerem reformado ou um excedentário?
Que se financie cada vez mais a fundação do Mário
Que se ilibe o Sócrates do processo
Que não haja na democracia um só sucesso

Eu quero lá saber
Que o Sócrates já não finja que namora a Câncio
Que o BCE se livre do pavão armado do Constâncio
Que roubem multibancos com retroescavadora
Que o Nascimento esburaque os processos à tesoura
Que deixe até de haver o feriado do 1º de Maio
Que a tuberculose seja mesmo um tacho pró Sampaio
Que em Bruxelas mamem muitos deputados
Que o Guterres trate apenas dos refugiados
Que a nós nos deixou bem entalados

Eu quero lá saber
Que ele vá a cento e sessenta e não preguem uma multa
Que amanhã ilibem os aldrabões da face oculta
Que o Godinho pese a sucata e abata a tara
Que pra compensar mande uns robalos ao Vara
Que o buraco da Madeira sobre também para mim
Que a Merkl se esteja borrifando pró Jardim

Eu quero lá saber
Que a corja dos deputados só se levante ao meio-dia
Que a "justiça" indemnize os pedófilos da Casa Pia
Que não haja aumentos de salários nem digna concertação social
Que os ministros e gestores ganhem muito e façam mal
Que Guimarães este ano se mantenha a capital
Que alguém compre gasolina na cidade de Elvas
Que só abasteça o condutor do Dr. Relvas
Que na Assembleia continuem 230 cretinos
Que nas autarquias haja muitos Isaltinos
Que o Álvaro por tu ai esse sim hei-de eu vir a tratar
Que se lixe o falar doce do grande actor Gaspar
Que morram os pobres e os velhos portugueses
Que eles querem é que fiquem só os alemães e os franceses

Eu quero lá saber
Que o Zé seja montado quer por baixo, quer por cima
Que a justiça safe bem depressa o influente Duarte Lima
Que o bancário Costa não volte a dormir na prisão
Que o Cavaco chegue ao fim do mês sem um tostão
Que na Procuradoria continue o Pinto Monteiro
Que prós aldrabões tem sido um gajo porreiro
Que os offshores andem a lavar dinheiro
Que o BPN tenha sido gamado pelo Loureiro
Que no BPP prescrevam os processos do Rendeiro
Que à CEE presida um ex-maoísta sacana e manhoso
Que agora é o snob democrata Zé Manel Barroso
Tudo isto já nada pra mim tem de anormal

Mas o que eu quero mesmo saber
é onde está o meu país chamado PORTUGAL
que isto aqui é vilanagem pura, roubalheira, corrupção
Meu Deus manda de novo o Marquês de Pombal
antes que este povo inerte permita a destruição !!!

Maria (pseudónimo, claro!) ? Funcionária Pública





Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/quero-la-saber.html

Procurando no espelho... - 08Jan2014 00:36:00

Reza a cartilha que numa certa
Idade, nos tornamos descartáveis.

Passamos a viver à margem de
uma sociedade preconceituosa
onde os mais velhos perderam
o seu poder de pensar.

eu não sei se me encaixo nesse
contexto, mas...

o que me ocorre é que quanto mais
tempo vivo por aqui, mais consciente
me torno de que sou timoneira
do meu 'navio', e isso me faz
ainda mais responsável
pela viagem a seguir.

Descobrí também nesta 'viagem' quantas
limitações, e o quanto de liberdade
o caminho me oferece, e cabe a mim
a escolha de que lado
quero seguir.

Movida por estas escolhas descobrí o tamanho
dos meus anseios, e a medida da minha
coragem quando me olho no espelho,
procurando quem fui, e feliz,
encontro quem sou,
nessa imagem retratada
sorrindo pra mim.

...sigamos, então!!



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/procurando-no-espelho_8.html

É de marca? é bom! - 03Jan2014 09:37:00

O meu neto de 16 anos deixou de gostar da roupa que eu e a mãe lhe compramos, porque passou a gostar ( e a comprar) roupas de marca. Prefere ter apenas uma camisola de marca, do que três ou quatro das que compramos por serem bonitas, confortáveis e práticas. Por mais que explicamos que a moda é feita pelo nosso gosto pessoal e para o nosso conforto e não porque alguém dita as regras e coloca uma etiqueta a preço de ouro, que ele fica mais bonito ou elegante, não se convence ?porque os amigos fazem o mesmo e... porque sim!?.
Pois é, nunca compreendei esta mania do ?que é de marca, é que é bom e tem qualidade? e? será que as pessoas ficam mais importantes por isso? Parece que é essa a mentalidade, porque infelizmente para os mais jovens, as marcas constituem uma nova religião.
Penso que talvez gostem das marcas, porque lhes simplificam as escolhas e procuram a apregoada qualidade, como também pode ser que busquem um sentido, uma emoção, paixão ou dinamismo ou mesmo por ter necessidade de aceitação social, ou seja, buscam a exclusividade do produto, que deve ser reconhecido como ?a cara do grupo de amigos?, em que o adolescente está inserido.

Claro que não são apenas os mais jovens que preferem marcas, conheço pessoas de todas as idades que preferem comprar as marcas em detrimento da ?vulgaridade??
Este curioso costume pode explicar-se por vários factores. Em primeiro lugar, o desejo de exibir o dinheiro que se tem (ou às vezes nem por isso). Depois, essa ?mania? de mencionar a marca e os preços, revela alguma insegurança, pois, mais do que ter conforto ou outro critério, parte-se do princípio que, se é de marca e da moda, o sucesso está garantido! Finalmente, há o desejo de competir com os conhecidos, de maneira a não ficar atrás.
Pessoalmente, acho cada vez mais que a importância de não ser importante, é a essência do luxo no futuro.
A aparência deixará de ter o poder de nos iludir e eu sinto-me deveras bastante importante por não ser escrava de marcas, passo por elas sem tentações e sofrimentos.
Não me quero fazer valorizar por elas, ser apenas eu e só eu, na minha simplicidade e essência. (devem estar a pensar quanta frustração vai nesta cabeça e na carteira? ) Pelo contrário, tenho alguma possibilidade de as adquirir, mas prefiro ser bem tratada por aqueles que não me conhecem, sem que as marcas sejam o meu cartão de visita ou seja apreciada pela minha conta bancária.
Todos os dias, somos bombardeados por diversas marcas, que nos levam a diferentes estilos de vida, diferentes costumes? é preciso saber muito bem o que se quer e não sucumbir às tentações dos estilos e das "sensações" do momento.





Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/e-de-marca-e-bom.html

Chegou 2014! - 02Jan2014 08:29:00

E adeus ano velho? Na última noite de 2013, à mesa entre amigos num excelente jantar, aguardamos a passagem do ano, entre risos e vinho tinto. Antes da meia noite, engoli as 12 passas, pedi os desejos do costume, brindei com o champanhe de sempre e assisti ao fogo de artifício da varanda da casa dos meus amigos, espalhando muitos beijos, abraços e os desejos que o próximo ano seja melhor que o anterior.

Consultei o meu horóscopo para saber as novidades do próximo ano, e fico satisfeita por saber que vou ter um ano fora de série, ou seja, vai tudo correr bem, dizem os astros.

Entrei bem num ano que quero melhor, farei para que seja melhor, mas tem tudo para não ser muito diferente do ano que passou. Divido-me entre o optimismo e o realismo, e persisto em caminhar no fio da navalha.

Venha lá então o 2014 novinho em folha, vamos ver até onde eu aguento e resisto.



Fonte: http://valium50.blogspot.com/2014/01/chegou-2014.html

FELIZ ANO 2014! - 31Dez2013 04:28:00

E assim, acaba o ano de 2013. Um ano que foi de recordações boas e más, um ano que pessoalmente não me posso queixar, passou calmo, produtivo, mas com muitas convulsões sociais por este mundo fora e que não deixa ninguém indiferente.
Foi um ano de tristeza e alegria, de riso e de lágrimas para muitos... Está a terminar e as esperanças renovam-se, como se renova o novo ano que entra, pois a vida continua e o melhor é não olhar para trás e sim, para a frente, com um sorriso para que tudo corra pelo melhor.
Desejos para 2014? O costume... Paz, Amor, Saúde... o normal da época... tudo o que possa ajudar o mundo a voltar a girar como eu gosto...

Deixa o mundo girar para o lado que quer
Não o podes parar, nem tens nada a perder
Estás de passagem...
Não o leves a mal se te manda avançar
Talvez seja um sinal que não podes parar
Estás de passagem...
Vai aonde queres
Sê quem tu quiseres
Estende a tua mão
A quem vier por bem

FELIZ ANO 2014!!


Fonte: http://valium50.blogspot.com/2013/12/feliz-ano-2014.html

Tenho saudades da Inocência do Natal - 23Dez2013 01:53:00

Esta época que vivemos, o Natal, é feito de encontros, de partilha, de amor, de comunhão familiar. As famílias juntam-se, partilham e recordam com saudade, vidas vividas, momentos importantes, histórias engraçadas.
Recordo que nessa época, viviamos com o mais profundo dos sentimentos, de partilha com quem mais gostámos, sem reservas, sem medos, sem sentimentos negativos, com alegria e com muito pouco, havia fartura.
Ainda recordo com saudade os Natais da minha infância, em que não tinha noção da realidade, da responsabilidade e da dureza da vida. Eram Natais mágicos, não só pela ilusão da chegada do Pai Natal ou do Menino Jesus, mas também pelos momentos vividos na presença de toda a família.
Saudades de esperar o Menino Jesus, que trazia os presentes na Noite, que era a mais bela, mais luminosa e ao mesmo tempo a mais calma. De escolher os sapatos melhores que tinha para colocar no fogão e limpá-los bem limpos, a ver se as prendas eram mesmo as que tínhamos pedido depois de escolher nos "reclames", que passavam nessa altura na TV.
Depois, já mais tarde, procurarmos as prendas junto à árvore de Natal, que afinal eram os nossos pais que compravam, mas que fingíamos que acreditávamos ser o gorducho barbudo quem as levava...
Saudades do cheiro, dos bolos "de família" e "de mel" e as broas que roubávamos da mesa, porque afinal era a Festa.
Todos os anos tirávamos da caixa de madeira, religiosamente guardadas, as bolinhas para enfeitar a árvore de natal, que o meu pai pacientemente electrificava com luzinhas multicolores. Depois colocávamos o anjo e a estrela no cimo do presépio, enfeitado com figurinhas de barro, montes feitos com musgo verdadeiro que íamos buscar a uma quinta próxima... cada figura, tinha uma história que o meu pai todos os anos repetia...
Saudades das disputas com a minha irmã e com o meu pai, a ver quem mais decorações colocava na árvore, cujo pinheiro verdadeiro era sempre negociado uma semana antes da noite de natal. Ai o cheiro dos ramos verdes, que saudades!
Saudades das jarras enfeitadas de azevinho por toda a casa...saudades do cheiro da carne em vinha d?alhos a marinar para o almoço do dia de natal... saudades do cheiro a fritos das rabanadas e sonhos, dos risos vindos da cozinha... a vinda dos tios, da minha prima, dos meus irmãos... Afinal tudo era especial, era o amor da família, a união... porque estávamos com quem amávamos, porque o natal é isso mesmo, Natal é família! Estarmos com quem amamos... agora, no meu coração, mora apenas a lembrança de todos os que partiram. Tenho saudades...
O Natal mudou muito. No meu caso, até a família mudou. Já não tenho os tios, nem os meus pais. Mas nas minhas memórias ainda vejo os meus natais feitos de encontros, brincadeiras, refeições, conversas, abraços, sonecas e em alguns lugares, lareiras, casacos, tocas e luvas.
O Natal deve ser transmitido pelas gerações para repassar os momentos mágicos de uns para os outros, para que todos possam sonhar sobre aquilo que é importante nesta data.
Que neste natal se encontre no meio de pessoas que ama e que o amam!
Grave cada cheiro, cada momento em que convive com a sua família para que as suas memórias sejam repletas de momentos únicos e inesquecíveis.

FELIZ NATAL!





Fonte: http://valium50.blogspot.com/2013/12/tenho-saudades-da-inocencia-do-natal.html

Painel controlo
  • Email:
  • Palavra-passe:
  • Lembrar dados
  • Ir administraçào


Anedotas
Na prisão, um preso pergunta a outro:
- Porque é que estás aqui?
- Pura concorrência comercial!
- Como assim? - pergunta de novo o 1º.
- O governo e eu fabricamos notas iguais.
Sondagens
"CHAN RAK KUN" é Amor em?
Marroquino
Albanês
Tailandês
Russo
Chinês
Indiano
Hungaro
Vietnamita
Timorense
Hebraico
Ibernise
JSL

rodinha26
Galeria
©2018, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional